Meio Bit » Baú » Software » Opera 11 com suporte a extensões

Opera 11 com suporte a extensões

Novo Opera 11 com suporte à extensões.

23/10/2010 às 7:58

Confesso que gosto do Opera e é interessante saber que existe uma versão dele para Mac, e agora com suporte à extensões, coisa que o Safari lançou recentemente (em sua quinta versão), o Chrome faz desde 2009, Firefox faz desde que eu me lembre e Internet Explorer também (olha, se vocês considerarem barra de menu, estilo Bing e Google, que eram/são utilizadas no IE, como extensão, ele foi um dos primeiros).

Não sei como é a instalação do Opera no Windows, provavelmente (e espero) que seja tão rápida quanto no Mac. Inclusive, esse é um dos benefícios de se instalar programas no Mac: instalação fácil, remoção nem tanto. Bastou baixar o aplicativo no website oficial, salvar no computador, abrir e arrastar para a pasta Aplicativos. A versão testada foi a Opera 11.00 alpha build 1029. Apenas um aviso: se versão beta já é cheio de bugs, imagine uma versão alpha. Não recomendo o uso dele como navegador padrão.

A primeira tela que aparece quando se abre o navegador, é a página de extensões. Ao total temos incríveis 27 extensões, e notei uma falta de integração com o Twitter (já existem cinco extensões voltadas para Facebook, bit.ly, GMail e Google Reader. Esses dois últimos formatam o visual para o modo iOS).

Extensões - Opera 11

Extensões - Opera 11

Uma explorada pela barra de menu, temos algumas novidades bem interessante. Confesso que não testei muito o Opera 10, então pode ser que esses recursos já tenham sido implementados anteriormente.

Como é o caso desse ícone sem sentido que fica na barra de tarefas. Primeiro pensei que era algum modo para carregar mais rápido as páginas. Sei lá, um modo "celular"? Mas, na verdade ele serve como "espaço". E isso é bem interessante: ao navegar em uma website com várias páginas, se você der espaço repetidamente ele serve para "avançar" uma página. Tudo pelo teclado. Ou então clicando diretamente nesse botão.

A instalação de extensões é feita igual ao Chrome: clicou e instalou. E para quem tem Mac, o Opera mostra no Growl que "a extensão foi instalada com sucesso". E para desinstalar? Clica com o botão direito e aperta desinstalar. Simples, como o Chrome — e bem que poderia ser assim no Mac também, não é?

Na barra inferior também temos alguns ícones bem estranhos. Para quem não usa o Opera (e nunca usou), vale a pena a explicação de cada um desses ítens.

Funções especiais do Opera

O primeiro é o ícone que ativa a função das barras laterais, o segundo ícone representa o Opera Link, serviço que permite sincronização dos dados do Opera entre computadores e celulares. Para ter a função ativa no celular, basta ter instalado o Opera Mini. Se você tem iPhone ou Android essa função é compatível. E eles possuem um website para utilizar o serviço em aparelhos não-compatíveis.

O terceiro ícone ativa o Opera Unite, aquela famosa ideia do Opera de colocar tudo "nas nuvens". Não conheço ninguém que a use como principal fonte em compartilhamento de arquivos, mas não deixa de ser uma função interessante. E por último, temos o Opera Turbo, que usa uma tecnologia que acelera em até 80% (números da Opera) o carregamento das páginas.

Na entrada "original" temos o Opera Dial, que é um "favoritos" dos últimos nove websites que você acessou. Ou então, você pode fixá-los para que fiquem como websites que acesso diariamente. Como vocês podem ver, eu só acesso o Meio Bit...

Meio Bit - Melhor site do mundo

E olha... apesar de estar acessando pela internet da faculdade (vagabundo!), o navegador carrega bem rápido as páginas, mesmo com o modo Opera Turbo desativado. Pena que ele não tenha uma função que eu acho ótima no Chrome: Command + teclas numéricas, para navegar entre as abas.

Fiz um teste para verificar a compatibilidade do navegador com o HTML 5 e o CSS 3 (Utilizei o HTML5 Test e o CSS3 Selector Test). De um total de 300 pontos, ele obteve 179 pontos e mais 7 pontos de bônus. Alguns recursos que funcionam de forma excelente nele é o Canvas, Video (perdeu ponto por não aceitar legendas, MPEG-4 e nem H.264), Audio (não aceita MP3 nem AAC). No teste de CSS3 ele passou em 574 de 574, ou seja, é candidato a substituto do Chrome.

O que isso quer dizer para os desenvolvedores? Absolutamente nada. O Opera possui uma fatia pequena do mercado. Desenvolver websites focados apenas para ele é um erro gigante. Pena que a nossa alternativa livre perca bastante no quesito compatibilidade... Sim, websites em HTML 5 são mais bem visualizados no Chrome, Safari e Opera do que no Firefox. E no IE? Bom, até na sua última versão, a compatibilidade com essas tecnologias é sofrível.

Ele também possui widgets. Lembra o Google Desktop e o Yahoo Widgets. Inclusive, notei uma certa falta disso no Mac. Os widgets do dashboard do Mac são completamente esquecidos pelos desenvolvedores e pela própria Apple.

Na navegação que fiz, o navegador não apresentou falhas e nem travou. Diferentemente do Chrome que está travando muito ultimamente (principalmente quando relacionado ao Flash).

O download pode ser efetuado pelo website. Mas, aviso: a versão é alpha e pode apresentar problemas. Não utilize seu uso como aplicativo padrão do seu sistema 🙂

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários