Meio Bit » Baú » Indústria » Apple revela balanço trimestral; Jobs alfineta concorrentes

Apple revela balanço trimestral; Jobs alfineta concorrentes

Apple revela balanço fiscal do último trimestre do ano fiscal, o melhor da sua história. Steve Jobs aproveita o ensejo para falar sobre seus adversários.

19/10/2010 às 8:44

Ontem a Apple mostrou seus resultados no quarto trimestre fiscal e impressionou a todos: com faturamento de US$ 20,34 bi e lucro de US$ 4,31 bi, foi o melhor da história da empresa. iPhone e iPad impulsionaram as vendas e esse último fortaleceu uma polêmica que data do anúncio do mesmo: afinal, tablets são considerados computadores?

A questão ganhou corpo porque, se considerado como tal, o iPad leva a Apple à liderança dos fabricantes de computadores nos Estados Unidos. O gráfico abaixo, da Wired, considera essa hipótese e demonstra como fica o ranking de fabricantes em solo americano:

Ranking de fabricantes de PCs nos Estados Unidos, considerando iPad.

Ranking de fabricantes de PCs nos Estados Unidos, considerando iPad.

Confira o volume de vendas:

  • 3,89 milhões de Macs (27% a mais que no mesmo período do ano passado);
  • 14,1 milhões de iPhones (91% a mais que no mesmo período do ano passado);
  • 9,05 milhões de iPods (11% a menos que no mesmo período do ano passado);
  • 4,19 milhões de iPads.

Steve Jobs, que costuma não aparecer nesse tipo de evento, ontem falou com a imprensa por telefone sobre o espetacular trimestre da Apple e aproveitou a oportunidade para cutucar alguns adversários.

Apple iPad. Sobre tablets, o CEO da Apple argumentou que a opção dos concorrentes por telas de 7" é equivocada e mata os produtos antes mesmo deles chegarem ao mercado (nota: RIM PlayBook e Samsung Galaxy Tab têm telas de 7"). A Apple, segundo ele, jamais produzirá algo menor que 10", ou, para ser mais preciso, 9,6", o tamanho da tela do iPad, o que derruba muitos rumores sobre um eventual iPad menor.

A Google e o Android também não escaparam. Jobs definiu o argumento de ser aberto, constantemente ressaltado pela Google, como "uma cortina de fumaça", e disse que nem sempre o que é aberto vence, citando como exemplo a iniciativa PlayForSure, da Microsoft. No fim das contas, segundo ele, o que conta é o que é melhor para o consumidor, fragmentação contra integração. Jobs mirou no ponto mais fraco do Android e deu um tiro certeiro.

Ele ainda falou sobre Apple TV (mais de 250 mil unidades vendidas) e como a visão da Apple se diferencia das demais empresas, definido seus produtos como "software-driven", ou seja, primeiro se pensa no software, depois fazem o hardware necessário para fazer o software funcionar, sempre tendo como parâmetro a melhor experiência para o usuário a preços agressivos — palavras do próprio.

O CEO da Apple ainda deixou escapar que ainda teremos (mais) surpresas em 2010. Amanhã a empresa fará um evento onde, pelo teaser enviado à imprensa, apresentará o Mac OS X 10.7, codinome Lion. Correm rumores de que também veremos novas versões (isso, no plural) do MacBook Air, e correndo por fora, existe uma boataria sobre um possível iPhone CDMA a ser lançado junto à Verizon nos Estados Unidos.

Afinal, a Apple vai (muito) bem.

Fontes: Mashable, Wired. Foto: johncatral.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários