Meio Bit » Baú » Fotografia » Pentax 645D – revolução no médio formato?

Pentax 645D – revolução no médio formato?

28/09/2010 às 15:26

Um pouco longe do que costumamos reconhecer como nosso mundo da fotografia, existe uma realidade alternativa de qualidade elevada e preços estratosféricos. Estou falando das câmeras de médio formato. Mas, isso não é uma novidade do setor digital. Há muito tempo atrás, quando todas as câmeras trabalhavam com filme fotográfico, o médio formato era reinante. Assim como na construção do sensor digital, com o filme também se conseguia uma melhor qualidade com o maior tamanho da área de captura. Para falar a verdade, em alguns mercados mais evoluídos, como os das grandes capitais, só era considerado fotógrafo profissional quem fotografava com o médio formato. Câmeras como a Hasselblad (para os mais endinheirados) e a Pentax ou Mamiya 645 (para os menos providos de recursos) eram as principais ferramentas de trabalho nesse mercado.

Mas, ai chegou o digital. No começo dessa transição, até as câmeras DSLR mais baratas custavam uma fortuna. Era mais ou menos como comprar um notebook 10 anos atrás. Muita gente caiu para as prosumers (como a Fuji S7000 e S9000), outros investiram muita grana em DSLR e o médio formato ficou em segundo plano, até porque no começo da revolução digital ninguém pensava em uma câmera dessa envergadura equipada com um sensor de imagem gigante. Porém, com o desenvolvimento tecnológico (e uma grande quantidade de dinheiro investido) o médio formato entrou na era digital e nos mostrou equipamentos com qualidade de imagem invejável e preços que chegavam a ser obscenos. Porém, isso pode estar mudando.

Pergunte a qualquer fotógrafo sobre seus sonhos de consumo e provavelmente uma médio formato digital estará na lista. Fator que torna isso quase impossível é o preço desse tipo de equipamento. Mas, a Pentax pode estar a ponto de causar uma revolução. Quando anunciou o seu modelo 645D duas coisas tilintaram em minha cabeça. A primeira é que a empresa tem conhecimento nessa área e iria fazer um equipamento de cair o queixo. A segunda é que o preço estaria além das minhas meras expectativas mortais. Porém, com as primeiras imagens e anúncios oficiais, o preço de US$ 10.000,00 foi citado e muitos não acreditaram. Tudo bem que ainda é um valor acima do que estamos acostumados a pagar por nossas DSLR, mas estamos falando de uma categoria de equipamentos que costuma ficar na casa dos US$ 30.000,00. A câmera chegou e esse valor se confirmou. Uma câmera de médio formato com 40 megapixels de resolução máxima e que estava no mercado por um terço do valor da concorrência. Infelizmente a câmera estava disponível apenas no Japão, mas isso também está mudando.

No dia de hoje, o Photography Bay publicou que a Pentax tem planos de colocar a 645D no mercado americano ainda no ano de 2010 ao preço de US$ 9.999,99 (por que não arredonda logo esse preço?). E olha que a história saiu da boca do presidente da empresa nos Estados Unidos, Ned Bunnell. Esse é o tipo de concorrência que pode fazer muito bem a um mercado que anda meio inflacionado. A própria Hasselblad anunciou essa semana a H4D-31 por “apenas” US$ 13.000,00. Alguns especulam que pode ser um resultado da nova concorrência com a Pentax, ou apenas a redução normal de preço no mercado, mas isso abre precedentes para que o preço caia ainda mais nos próximos anos. Quem sabe não seja uma completa heresia sonhar com uma médio formato de US$ 5.000,00. Quem viver verá.

pentax 645D

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários