Meio Bit » Baú » Indústria » Stallman na TechEd – falha na Matrix?

Stallman na TechEd – falha na Matrix?

14/09/2010 às 13:42

DSC04904

Deve ser algum efeito-Sansão ao contrário, mas a apresentação do Roberto Prado, Gerente de Estratégias da Microsoft foi digna do conteúdo emocional de uma palestra do Steve Ballmer. Prado cuida da relação da empresa com o mundo Open Source, participa de eventos e gerencia projetos de interoperabilidade.

Durante a apresentação Prado foi contundente. “eu não estou aqui pra brigar com Comunidade”. Também deixou claro que SIM, a Microsoft levou anos pra aceitar a existência do Open Source, e que ficar de mimimi “a Microsoft levou anos pra aceitar a existência do Open Source” não adianta. Ela aceitou, get over it. Chama-se business, os clientes querem interoperabilidade? Vão conseguir interoperabilidade.

Isso vale inclusive pro Windows Azure, a tecnologia de hospedagem na nuvem da empresa de Redmond (sim, foi de propósito, Leo). Vejam o significativo slide:

DSC04903

É bondade? Não, chama-se pragmatismo. Significa que a Microsoft ama Open Source? Não, se pudessem esmagariam o Linux como a um inseto, da mesma forma que o Android esmagaria o iPhone, o AbiWord esmagaria o OpenOffice e o GIMP esmagaria… ok, o GIMP não tem condição nem de sonhar em esmagar ninguém.

Curioso é que essa nova visão do Open Source, como uma realidade que vai muito além de freetards irritantes surgiu no Brasil. a Microsoft passou a expandir seus projetos de interoperabilidade e laboratórios, passando a entender o funcionamento de uma comunidade que é MUITO maior e de modo algum representada por freetards irritantes.

Ontem tivemos uma apresentação sobre um projeto do Instituto Ayrton Senna, utilizando o Moodle integrado ao [email protected]. Achei uma certa gambiarra, criar usuários em dois bancos é feio, mas o importante é que não só o desenvolvimento mostrou a integração entre os serviços Live e uma aplicação Open Source feita em PHP.

Mais ainda, o Moodle foi portado pra rodar no Windows Azure. MESMO com necessidades questionáveis como a mania de guardar informaçòes de configuração no File System. Arquivos INI,CONF, isso é tão anos 90…

relacionados


Comentários