Meio Bit » Baú » Demais assuntos » Os negócios vencem o sentimentalismo?

Os negócios vencem o sentimentalismo?

17/02/2006 às 11:16

Yakov Epstein, um professor de psicologia da universidade de Rutgersestá convencido: a Apple irá abandonar o MacOSX e irá adotar o Windows em breve. Segundo ele as evidências disso já estão claras nas atitudes da companhia nos últimos tempos. Ele escreveu sobre suas idéias ao colunista John C. Dvorak (que aparece por aqui todos os meses na InfoExame) que preparou um artigo para a PC Magazine comentando o assunto.

Devo confessar que essa idéia me parece ridícula, mas que os fatos apresentados realmente são para deixar pensando. Será? Li o artigo umas 3 vezes e faz muito sentido. Olho para o mercado do MacOS X e penso que isso só pode mesmo ser bobagem. Então me pergunto: Se a 3 anos atrás me dissessem que os Macs usariam processadores Intel x86 (x86!!! isso já deveria estar morto há 5 anos, no mínimo), o que eu pensaria? Que a idéia me pareceria ridícula, claro....Resumindo o artigo, ele diz o seguinte. A Apple vai abandonar o MacOS X em prol do Windows XP porque:

1- Empresas maiores, com sistemas com maior participação de mercado que a Apple fizeram isso. A IBM abandonou o OS/2 em prol do Windows e o AIX em prol do Linux. Se a IBM não aguentou os custos de ter um sistema para competir com o Windows em PCs x86 porque a Apple aguentaria;
2- A campanha da Apple "Pense Diferente" acabou, ela não mais sugere ao público PC para trocar por um Mac, porque não há mais troca no hardware, e por isso não deve haver mais troca de software em um futuro;
3- Os iPods não possuem mais conexões Firewire. iPods nasceram para atrair usuários de PC para comprar um Mac, foi o iPod que foi atraído pelo mercado de PCs e adaptou-se para esse mercado, isso mostraria que a Apple rendeu-se ao poder do padrão;
4- A Apple migrou para processadores Intel, e em lugar de negociar a plataforma Itanium (encalhada em vendas) que poderia ser bom para ambas escolheu a x86, onde o Windows tem o seu único mercado consolidado;
5- Na última Macworld Expo um porta-voz da Microsoft disse que o MS Office continuará sendo desenvolvido para MacOS pelos próximos "cinco anos" e depois? Acaba o MS Office para MacOS? Ou acaba o MacOS?
6- A Adobe anunciará para Janeiro de 2006 versões de suas aplicações para MacOS x86. Janeiro acabou e essas versões não chegaram ao mercado;
7- Ficou claro para a maioria do público presente na última Macworld que os novos Macintel poderíam rodar uma versão do Windows agora, se ela estivesse disponível com EFI;
8- A Apple poderia ajustar ao máximo o MacOS para PowerPC, pois era uma plataforma de uso muito restrito. O x86 é aberto e amplo, a Apple tem pouco controle sobre que periféricos os usuários podem plugar nessas máquinas. Se esses periféricos não funcionarem a Apple terá que resolver esses problemas de compatibilidade com seu sistema operacional, o que será muito caro e pode afetar muito sua imagem de "empresa que faz coisas que funcionam". O MacOS pode sofre do mesmo mal do Linux, onde em cada forum você vê dezenas de usuários perguntando "Como meu gravador de DVD funciona em Linux?". Isso seria danoso para a marca da Apple e caro para seu departamento técnico;
9- A Apple sempre fez questão de afirmar que é uma empresa de hardware, não de software. Parar de fazer o sistema operacional (sem dúvida um dos tipos de software mais caros para se manter em desenvolvimento) e continuar apenas com o hardware seria chance de colher os frutos de suas boas idéias como o iPod, o iMac, o MacMini, etc. Assim a Apple poderia concentrar seus esforços em hardware e brigar de igual para igual com Dell, HP, Lenovo e os outros fabricantes de PC do mundo para melhorar seus atuais 5% de participação de mercado;
10- O que é considerado ponto forte do MacOS hoje (aparência e facilidade de uso) pode facilmente ser agregado ao Windows por meio de skins, temas e modificações superficiais, algo bem mais barato de se fazer que sustentar o desenvolvimento de todo o sistema.

Assim, com esses argumentos o professor Yakov Epstein afirma que em breve a Apple anunciará a adoção do Windows. O único problema são os usuários de Mac, que já ficaram descontentes com a adoção de processadores Intel. Mas, segundo Dvorak, como Jobs é um showman isso não será problema. Ele subiria em um palco, com a face de Bill Gates em um telão ao fundo, e diria que agora tudo pode rodar em um Mac. Diria que agora o usuário Apple tem o melhor dos dois mundos, que esse Windows não é o mesmo do consultório do seu dentista, é uma versão modificada, trabalhada pela Apple, que pode fazer muito mais do que um Windows comum faria em um PC. Receberia algumas vaias, é verdade. Mas seriam as últimas vaias de sua vida. Essa cena parece familiar?

relacionados


Comentários