Meio Bit » Baú » Mobile » Pelo tamanho do cabo, a Nokia é japonesa...

Pelo tamanho do cabo, a Nokia é japonesa...

Nokia envia cabo USB minúsculo para novos proprietários de smartphones caros. Tudo em nome da economia?

08/09/2010 às 8:32

Houve uma época em que as empresas de tecnologia eram dominadas por engenheiros, e era frustrante. Foi preciso a Apple entrar no Mercado e mostrar que computador não é material de construção, e que as regras usadas para todos os outros produtos de consumo se aplicavam a PCs e Notebooks também.

Durante muito tempo a Dell, por exemplo, tratava o consumidor final como corporativo. A primeira visão que o sujeito tinha do lindo notebook adquirido era uma horrenda caixa de papelão. Meu Axim x51v, maravilhoso PDA, veio em uma série de caixas de papelão, igual bomba de gasolina de Uno Millie. Aliás, igual não, a caixa da bomba de gasolina era mais colorida e informativa.

A Palm, que tinha embalagens corretas, resolveu baratear sua linha com o Z22 e vendeu o bicho em blisters, aquelas embalagens malditas de PRÁSTICO que só dá pra abrir com um sabre de luz ou um mutante canadense. Em nome da economia você não tinha mais onde guardar seu Palm novo após tirar da embalagem.

Esse tipo de economia é porca. Diminui o produto, o deixa com cara de coisa barata. Embalagem blister é pra fone de ouvido vagabundo, não pra um PDA que custa centenas de Reais.

A mania de cortar custos onde fica mais evidente o corte, e assim fazer um bom produto ficar com cara de coisa barata não é só da Palm. A Nokia está seguindo essa tendência. Vejam o cabo de dados que acompanhou o E72 que o Johnny C comprou:

Das duas uma: ou a Nokia assume que ele tem um notebook ou acha mesmo que uma pessoa normal vai deixar um celular dependurado atrás da CPU. Sim, muitos desktops não vem com tomada USB frontal. Imagine a cena, você se estica, arrasta a mesa, espeta esse CABÃO com seu celular. Depois do contorcionismo, reza pra ninguém te ligar, ou terá que repetir o processo.

Houve uma época em que cabo de dados era um acessório caro e raro. Hoje é essencial. Faz tempo que a Nokia sabe disso e para desespero das lojas de shopping inclui cabos com os aparelhos, mas de uns tempos pra cá resolveram empobrecer a relação.

Assim o sujeito compra um E72, um 5800 ou outro telefone caro, e para usar de forma decente tem que comprar um cabo extra, pois o que vem com ele é só para dizer que tem.

Diz o ditado que o diabo está nos detalhes, mas pelo visto só o Steve Jobs percebeu que a Excelência também está.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários