Meio Bit » Baú » Demais assuntos » Resumindo a Ópera para a LG

Resumindo a Ópera para a LG

23/08/2010 às 16:31

Pois é. A Lady Gaga Lucky Goldstar vai lançar um tablet. Não surpreende. Todo mundo vai lançar um tablet. Até o Marcellus se a gente deixar lança o MeioBitPad, isso se não lançar antes o MeioBitReader e o nosso filme 3D.

Modinhas são modinhas, mesmo quando há um mercado legítimo por trás, como é o caso dos eReaders e Pads. Não duvido da competência da LG, em pouquíssimo tempo seus telefones, que eram manuseados com o entusiasmo com que pegaríamos amostras do T-Virus passaram a ser respeitados como equipamentos decentes, graças a um hardware honesto e um Android bem azeitado.

Só que isso não qualifica seu Vice-Presidente de Marketing a declarar:

"Nosso tablet será melhor que o iPad"

Isso não se faz. Simples assim. Isso é matar o produto. É criar uma expectativa impossível de ser atingida. Para dar uma idéia do perigo dessa afirmação, nem Steve Jobs faz esse tipo de promessa. Nem ELE usa essas bravatas. A Apple aliás não faz teaser NENHUM de seus novos produtos, por mais que os teóricos da conspiração insistam que há lógica na teoria de que a empresa vazou propositalmente o iPhone 4 para em seguida invadir com a polícia a casa do blogueiro que divulgou o vazamento.

Melhor e Pior são conceitos subjetivos. Não dá para olhar uma folha de especificações técnicas e carimbar "esse é melhor", sem levar em conta perfil de usuário, faixas de preço, bibliotecas de software e N outros fatores. Ao fazer esse tipo de comparação a LG assume como inimigo o iPad, o que não deixa de ser curioso. Tablets existem desde sempre. NUNCA fizeram sucesso. Aí a Apple vem, remove toda a gordura, tira fora portas, câmeras, conectores, teclados, sobre o iPad. A concorrência vem, tem a brilhante idéia de colocar de volta o que "falta" e lança como "produto novo". Finaliza dizendo que será... melhor que o iPad?

Expectativas impossíveis de atingir são frustração garantida. Já vimos isso antes, lembram?

O conceito do Opera Unite era bom. Não era algo que reinventaria a web, mas faria um bom buzz (too soon?). Só que foi todo mundo atrás de alguma coisa que mataria a Microsoft, ressucitaria a Diana, colocaria uma Megan Fox Clone no quarto de cada um e se sobrasse CPU traria a paz mundial. Ao menos, foi o prometido. Chegou o dia, o que era um bom produto não resistiu a milhões de consumidores decepcionados com uma promessa não cumprida.

É MUITO diferente elogiar algo que não existe e elogiar algo que já foi lançado.

A regra é simples e clara, LG: Você pode e DEVE dizer que seu produto é melhor do que a concorrência. Mas só DEPOIS que tiver lançado o produto. Até lá...

Fonte: Crunchgear

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários