Meio Bit » Baú » Games » Aproximar-se dos filmes é ruim para os games

Aproximar-se dos filmes é ruim para os games

Criador do Epic Mickey critica a forma como alguns game designers querem fazer com que os jogos fiquem parecidos com os filmes.

23/08/2010 às 8:50

dori_epi_08.10

Eu já disse diversas vezes aqui que adoro a maneira como os games passaram a contar histórias complexas e interessantes ao longos dos anos. Acho que isso só foi possível porque a indústria teve (e ainda tem) como objetivo aproximar os jogo eletrônicos do cinema e nunca consegui acreditar que essa tentativa fora maléfica para eles. Talvez tenha sido exatamente por isso que uma declaração do lendário Warren Spector tenha chamado tanto a minha atenção.

Nela o criador do System Shock e do Deus Ex critica a maneira como alguns game designers tentam fazer com que seus jogos sejam parecidos com filmes e diz que essa busca acaba tirando um pouco da identidade dos games.

Nos estamos num senso de fusão com todas as outras mídias, mas isso é tudo o que somos? Essa questão sempre me incomodou. Eu simplesmente não consigo acreditar nisso. Nós não queremos fazer jogos como as outras mídias. Nós não podemos ser limitados pelas convenções de outras mídias, nós precisamos fazer nossas próprias convenções. Se você quer criar sus games como filmes, você deveria fazer filmes.

Nós devemos abraçar o que nos torna únicos. Acredito que o poder e o potencial dos jogos mudam as coisas. Os filmes usam a lógica dos sonhos, o rádio usa a imaginação e nós somos diferentes. Somos especiais naquilo que nos torna diferentes. Outras mídias podem invocar emoções, mas nós podemos oferecer a realidade das escolhas e acho que é isso que estamos destinados a fazer.

Os jogos possuem o poder de te transportar. Quando você joga um Star Wars, é você que decide quando aderir ao lado negro. Quando você joga o Half-Life, você se torna Gordon Freeman. Somos a única mídia que não lhe tira da imersão.

Acho que esta é uma opinião bastante interessante, principalmente por vir de uma pessoa que já atuou em diversos ramos diferentes do entretenimento, mas gostaria de saber a sua opinião: Será que a ao se aproximar dos filmes os games podem perder sua identidade? Estaria essa “falta de personalidade” dos videogames ligada ao puro comodismo ou ao fato de ser uma indústria relativamente imatura?

[via Develop]

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários