Meio Bit » Baú » Games » Análise: Joystick para PS3 da Maxprint

Análise: Joystick para PS3 da Maxprint

19/07/2010 às 10:35

Visando ampliar a sua participação no mercado de games, a Maxprint lançou recentemente vários acessórios para o PS2, Wii e Playstation 3 e um dos principais destaques é o joystick Dual Shock Shadow para o último console da Sony. Depois de jogar durante alguns dias com esse controle, leia a minha impressão sobre ele e saiba porque ele pode ser uma boa alternativa ao controle original do aparelho.

dori_max_07.10

Os pontos fortes

Com um tamanho e peso parecidos com o joystick original comercializado pela Sony, a primeira impressão que temos ao colocar as mãos no Shadow e de estar segurando um verdadeiro Dual Shock. A carcaça é feita num material emborrachado, o que evita que o controle possa escorregar, mas as duas principais vantagens do acessório está mesmo em algumas mudanças estruturais.

dori_max_19.07.10 Para começar, tanto o botão R2 quanto o L2 ganharam um formato mais curvo, deixando-os muito mais parecidos com gatilhos e resolvendo um dos principais problemas da versão original. Não chega ser tão bom quanto os encontrados no controle do Xbox 360, mas garantem mais precisão e deixam seu uso mais confortável. A outra mudança também faz o Shadow se aproximar do joystick da Microsoft, já que a alavanca analógica esquerda e o direcional digital trocaram de posição. Acho que essa alteração deixa a jogabilidade mais confortável, principalmente em seções mais longas.

Gostei muito de ver que em jogos de luta como o Marvel vs Capcom 2 o meu desempenho ficou melhor do que com o controle original, com os golpes especiais entrando mais facilmente. Também gostei muito do Shadow para jogos de corrida, principalmente devido aos gatilhos.

Para quem não possui um Dual Shock e joga com a primeira versão do controle do PS3, o Shadow aparece como uma ótima alternativa por contar com o sistema de vibração. Sua bateria também é muito boa, durando cerca de 8 horas de uso continuo

Os pontos fracos

Essa alteração na posição do analógico esquerdo poderá desagradar os mais puristas e mesmo sendo muito parecido com o Dual Shock, se você jogar com um deles por alguns minutos e logo mudar para o outro, sentirá alguma diferença. Contudo, esses problemas podem ser solucionados com um pouco de uso.

Um detalhe que me desagradou um pouco é que para ser utilizado, é necessário que o jogador plugue um receptor na porta USB do PS3. Apesar de ser algo que não prejudica a jogabilidade, não deixa de ser estranho pois estamos falando de um console que já possui conexão sem fio para seus joysticks. Reparei também (principalmente na dashboard, é verdade) um certo atraso na resposta do controle, o que não consegui definir se acontece por causa do receptor ou por se tratar de um acessório novo, que pode melhorar depois de ser “amaciado”.

Infelizmente o Shadow não possui o sensor de movimentos presente no Dual Shock e no SixAxix e embora essa função não tenha sido essencial para a maioria dos jogos lançados até hoje, merece ser mencionado como algo negativo.

O outro ponto que pode pesar na hora da aquisição é o seu valor. O preço sugerido para a venda é de R$ 179,90, o que considero alto. Sempre tive a opinião de que os acessórios licenciados precisam ter um valor competitivo para fazer frente aos originais, mas como não estamos falando de um clone do Dual Shock, acho que caberá mesmo a cada jogador decidir se vale a pena ou não investir no joystick da Maxprint, mas uma coisa certa, trata-se de um produto de alta qualidade e que nem de longe lembra aqueles péssimos controles que vendem por aí por duas ou três dezenas de reais.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários