Meio Bit » Baú » Miscelâneas » NF-e (Nota Fiscal Eletrônica)

NF-e (Nota Fiscal Eletrônica)

11/01/2006 às 16:38

A próxima geração de documentos fiscais.

Há cerca de 20 anos, a tecnologia da informação iniciou uma grande revolução nas empresas com a implementação de impressoras matriciais para o fornecimento de notas-fiscais por sistema, o que agregou mais agilidade para organizações com grande volume de negócios.

Há algum tempo a legislação passou a autorizar também a tecnologia de impressão a laser para emissão de documentos fiscais. Esse método faz a empresa ganhar em rapidez, devido à impressão mais veloz e a separação de vias automática, e em qualidade, já que a tecnologia laser é muito mais avançada que a matricial. Existe ainda uma melhora de custos, pois o processo como um todo é otimizado, diminuindo gastos com pessoal, com erros, retrabalho e com aquisição de formulários pré-impressos.

Recentemente o governo brasileiro começou a planejar uma nova mudança nos sistemas para implementação da chamada nota fiscal eletrônica (NF-e). O método, que é aplicado para fechar cada vez mais o cerco contra fraudes fiscais, acaba trazendo alguns benefícios às empresas: Termina a obrigatoriedade de utilizar papel especial para impressão; toda a documentação fiscal passa a residir nos sistemas de informação, diminuindo custos de armazenamento físico de papel; o trabalho do setor contábil das empresas é facilitado, entre outras vantagens.

Para que isto seja possível, será necessário estar em comunicação on-line constante com a Receita Federal e Estadual. Para cada documento fiscal emitido, o sistema da empresa solicitará a permissão da autoridade responsável, e emitirá o documento após a obtenção desta. Com isso torna-se desnecessário a impressão da Nota Fiscal em si, e a mercadoria transitará acompanhada de um resumo da operação impressa diretamente em papel comum sulfite (A4, Carta, entre outros). A guarda dos documentos fiscais também se dará por meio eletrônico, sem a necessidade do arquivamento físico das segundas vias das notas fiscais.

O novo método prevê ainda sistema de contingência, para o caso em que a comunicação entre os sistemas particulares e a da receita seja interrompida por algum motivo. Nesse caso o contribuinte deve imprimir normalmente a nota fiscal a laser em papel especial.

No estado de São Paulo, esse novo modelo de emissão está disponível somente para algumas grandes empresas, escolhidas para participarem do projeto piloto em conjunto com o Governo Estadual. Futuramente, esse novo método fiscal poderá ser obrigatório para as empresas com maior volume de geração de documentos e a implementação deverá ocorrer primeiro nos setores mais suscetíveis a fraudes.

Para as empresas que querem se preparar para o novo método e aproveitar parte de suas vantagens imediatamente, o melhor caminho é implantar a Nota Fiscal a Laser.

Atualmente, as empresas chegam a gastar entre R$1,00 e R$3,00 reais para a impressão de cada nota fiscal, custo provocado principalmente por papéis caros provenientes de gráficas especializadas, por tecnologia desatualizada que necessita de muita manutenção e por tempo de funcionários no processo de separação de documentos.

Certamente é um bom passo, mas ainda, o fim do papel está longe... 😐

relacionados


Comentários