Meio Bit » Baú » Internet » Marvel no iPad: Crônica de uma morte anunciada

Marvel no iPad: Crônica de uma morte anunciada

12/06/2010 às 11:57

Um dos mantras repetidos pelos blogs é que a Velha Mídia não entende a Internet. Infelizmente os exemplos são muitos e absurdos, por mais que soe ofensivo para os jornalistas digitais, é verdade.

Já ouvi histórias de grandes jornais que investem em Versões Online apenas para mostrar que não darão certo. Colocam o mínimo de dinheiro suficiente para mantê-las flutuando, tratam os profissionais como jornalistas de 4a (de 3a são os de televisão, de 2a os de rádio) e fingem nem tomar conhecimento da existência da Internet.

As pequenas sabotagens são muitas, como os GÊNEOS que resolveram acabar com a crise da mídia impressa cobrando pela assinatura somente da versão eletrônica de um jornal US$100,00 a mais do que a assinatura da versão eletrônica + papel.

Uma idéia idiota, certo? Coisa de um jornal de interior, certo?

Errado. A Marvel acaba de fazer a MESMA COISA em sua App de quadrinhos no iPad.

Joe Quesada, Editor-Chefe da Marvel Comics e Chief Creative officer da Marvel Entertainment explica a lógica:

"O gibi do Homem de Ferro tem mais de 60 páginas, o preço da versão impressa é US$4,99, mas a média para essa quantidade de páginas deveria ser US$5,99, ou dividido em três ediçõed de US$2,99. Nossos gibis na App são vendidos a US$1,99 e a forma com que essa edição anual foi escrita divide bem em três partes, então é assim que a venderemos.

Então, quando fazemos as contas o mercado de venda direta das lojas de gibis leva vantagem no preço, e já recebemos informações dos lojistas e eles acham que essa é a melhor forma."

Oh D'OOOOOOOOOOOOH JUUUUUUUURA?

Jay and Silent Bob's Secret Stash - Loja de Gibis do Kevin Smith

Se me perguntarem eu acho que todo leitor do MeioBit deveria comprar um notebook por mês usando nosso afiliado do MercadoLivre, NÃO acessar o site pra não gastar banda, postar elogios no Twitter e, claro, mandar o notebook pra gente.

Não vai acontecer.

A Marvel deixa claro que seu mercado primário são as lojas físicas. Quesada prossegue dizendo que o objetivo do teste (sim, chamam a App um teste, ainda) é verificar se a venda de edições especiais online faz com que o leitor se interesse e vá nas lojas de gibis atrás de edições antigas.

Não vai acontecer.

Quem compra a edição eletrônica vai querer adquirir outros exemplares com a mesma facilidade, e se não encontrar oficialmente, achará outros meios. Lamento (not really) informar pra Mr Quesada que as Interwebs estão lotadas de arquivos .CBZ, o Comic Zeal do iPad e do iPhone funciona muito bem com eles, e se for o caso há conversores para ePub, o formato do reader de ebooks padrão do dispositivo.

Isso é a anti-inovação, é uma forma de autosabotagem que ultrapassa os limites da estupidez. O preço médio de um gibi nos EUA está entre US$2,00 e US$2,99, o preço de US$1,99 por edição na versão eletrônica JÁ está caro, mas pelo valor absoluto é algo que o leitor entuba, eu racionalizo facinho que estou comprando praticidade. Já cobrar mais caro, assumir e dizer que é pra manter viva a cadeia de revendas físicas?

NÃO É PROBLEMA MEU.

A Marvel já está no buraco faz tempo. Ser vendida pra Disney foi o fundo do poço, os filmes estão segurando a onda, mas os quadrinhos vem perdendo espaço faz tempo. Em Abril o gibi novo do Flash (só para irritar Steve Jobs) foi o segundo mais vendido, com 100 mil exemplares. parece muito mas faça as contas: Com preço de capa de US$3,99 dá uma receita bruta de US$400 mil. Qual o custo operacional, lucro dos lojistas, royalties, etc? Quando sobra pra editora?

Acompanhando os dados vemos que somente TRÊS títulos venderam mais de 100 mil exemplares. A maioria dos gibis não chega nem perto disso. Os Simpsons, que são uma propriedade valiosíssima na TV, venderam 7228 cópias da edição 165 de seu gibi, a um preço de US$2,99. Ou US$21.611,72.

A distribuição eletrônica É o presente, não é mais o futuro. A Amazon já vende mais livros pro Kindle do que de verdade, a Apple com o iTunes detém 26,7% do mercado de música nos EUA. Não do mercado eletrônico, mas de TODA a música vendida.

Enfiar a cabeça na terra, na estratégia avestruz não vai adiantar. A Marvel e o resto da mídia impressa retrógrada só estão adiando o inevitável, que tanto pode ser seu fim quanto sua Evolução. Darwin mostrou que algumas espécies desaparecem, outras se adaptam, mas as idiotas como Dodôs e preguiças-gigante SEMPRE perdem.

Fonte: Techland

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários