Meio Bit » Baú » Software » Soluto, um "anti-frustração" para o Windows

Soluto, um "anti-frustração" para o Windows

Seu PC demora para terminar o boot? Conheça o Soluto, um programa com a proposta simples de facilitar a vida de quem deixou muita coisa jogada na inicialização.

11/06/2010 às 18:04

O tempo de boot é sempre a “primeira impressão” do desempenho de um computador. Numa dessas belezas novas e modernas, tudo depende de sistema operacional e máquina coesos. Mas é aí que entra o “fator humano”, quando programas bom e ruins são instalados e, principalmente hoje em dia, a tralha trazida do PC anterior é realocada.

Tal acúmulo se torna infernal, até para os usuários mais veteranos, e a maioria dos SOs atuais já ajuda em grande parte quando é preciso reorganizar tudo (desfragmentação do disco, atalhos perdidos dekstop afora e por aí vai). No entanto, na parte que toca o tal boot, alguns sistemas ainda se complicam pra ajudar o usuário na resolução desse problema. E é aí que entra Soluto, com um nome sugestivo, e uma proposta aparentemente decente de solucionar essa zona na incialização.

Para Windows (lá vem você dizer “só podia ser!”), o foco do programa é acertado: o usuário casual. Do design a toda as suas funcionalidades, o programa é bem conciso, sem enrolação. Assim que você o instala, ele sugere o reinício do sistema. Daí, ele começa a verificar tudo que se inicia com o sistema, contando o tempo logo que a tela de BIOS some. Assim que ele chega na área de trabalho, ele continua contando, e só para o relógio quando todos os serviços e programas terminam seu carregamento.

Tenho que admitir que essa contagem final dá um pouco de aflição, ainda mais no Windows 7, onde a tela de “Bem-vindo” some bem rápido, mas pelo menos o programa não desconsidera nenhum programa configurado pra começar junto com o sistema. No fim da espera, que pode ser acompanhada por uma “fissura” simpática na área de trabalho, tela abaixo é apresentada.

Soluto.

Soluto indicando os programas que podem ser removidos "sem pensar".

Ele analisa, no seu PC Genome (banco de dados colaborativo), o que pode, o que não pode e o que ele não tem certeza se apresenta problemas ao ser removido da inicialização. O lado bom desse compartilhamento de dados é que ele é capaz de indicar o que a maioria das pessoas fez com o programa, além de fornecer uma descrição pequena do que ele faz. É possível pausar (remover o aplicativo da inicialização e deixá-lo disponível apenas numa execução manual) ou atrasar (deixar que a inicialização de tal executável ocorra assim que o computador é deixado ausente) qualquer executável que não esteja na lista de essenciais ao sistema (que inclui o próprio o Soluto, d’oh).

Soluto na desktop.

Soluto quando já na desktop. Note que o computador já é usável enquanto ele ainda cronometra o boot.

De fato, Soluto ajuda na hora de se livrar daqueles executáveis que simplesmente aparecem na inicialização quando se instala um programa. Ele ainda monta um histórico de antes e depois de Soluto, mostrando as diferenças de tempo que ocorreram. Ainda há o modo My PC Just Frustrated Me, que some com tudo o que for possível de tirar sem problemas ao sistema.

Pra quem está podendo fazer um almoço completo enquanto o computador liga ele é uma beleza. Só que ele chega a ser dispensável se você já sabe da magia negra do msconfig (aplicação de configuração do sistema nativo do Windows), que permite fazer de um modo menos intuitivo, mas não difícil, a remoção dos “indesejáveis”. Só pra você se situar, aqui a inicialização sem a “mão” do Soluto demora nada além de 1 minuto, num Windows 7 instalado há mais de 6 meses. Com o Soluto, ela demora até 6 segundos extras, já que o programa também é feito de 0 e 1. E se eu usar o modo de frustração ele só consegue se livrar do suficiente pra aliviar o tempo que ele adiciona, ou seja, que vantagem eu levo?

Claro, isso depende de máquina pra máquina, e não posso cair matando no programa ainda beta, mas se você sabe usar o combo msconfig + Google disponíveis desde o Windows XP, Soluto não é pra você. Tenho que admitir, porém, que ele serve e muito bem como primeira recomendação para aquele seu colega ou parente que liga pra você pra avisar que o computador dele está lerdo (muito provavelmente por instalar os programas na base do Next, Next, Finish), mas que tem altas chances de fazer mau uso do aplicativo de configuração nativo do Windows.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários