Meio Bit » Arquivos » Software » Safari 5, sim salabim... saiu

Safari 5, sim salabim... saiu

Tudo afinal se confirmou e os rumores desta vez se provaram verdadeiros. Os tais 'documentos' citados pelo MacGeneration estavam bem próximos daquilo que a apple anunciou hoje sobre o Safari 5 (já disponível), logo após a WWDC.

08/06/2010 às 9:29

Bem, tudo afinal se confirmou e os rumores desta vez se provaram verdadeiros. Os tais 'documentos' citados pelo MacGeneration estavam bem próximos daquilo que a apple anunciou hoje sobre o Safari 5 (já disponível), logo após a WWDC.

Safari Reader. O objetivo deste novo adicional é remover quaisquer distrações como anúncios e pseudo-decoradores de páginas que não deveriam estar ali quando estamos a ler artigos online. O mote 'somente a história, e nada além da história' é tão honesto quanto funcional.

De facto, a página fica mesmo 'clean'. Particularmente, me agrada. Pode não agradar quem curte uma bagunça visual durante a leitura, mas a meta é devidamente atendida. Os botões em alpha costumeiramente bacanas do já usual leitor de .pdf on-page permanecem na página, e quando chamados no Safari Reader com o movimento do mouse oferecem a possibilidade de se enviar a página por email (O velho Command + i), imprimir e opções de zoom. Na versão Reader, a página vem apenas com o texto em questão e eventuais imagens. Bem limpa, como se propõe.

A boa notícia, e que não se confirmou nem nos boatos nem tampouco nas suspeitas, é que o navegador pode ser baixado de praticamente qualquer Mac (Intel ou PCC), funfando do mesmo jeito e com as mesmas funções. Todas. Bem diferente do Chrome que, por preguiça de algum mamulengo googleniano, não teve a coragem de executar "source, target: ppc, compile" e deixou todos os usuários Apple não-Intel para trás, com a tira da chinela havainana estourada de raiva...

Lembro-me de em algumas orações ter pedido que coisas como video, audio, efeitos de transição, tipografia, 3d, tipografia e galerias de mídias não mais dependessem do Flash. Ainda bem que paradinha só funciona com futebol, e olha que nem tão por isso.

Ao observar os demos no showroom de HTML5, não se vê nenhuma novidade estética, mas o mundo e todos os desenvolvedores, PMP e designers agradecem que o Web Standards veio e 'daqui ninguém lhe tira'. A Apple foi esperta o bastante para dar a devida ênfase em sua adequação

O suporte ao HTML5 é robusto e, dessa vez, ao que parece teremos uma outra opção além do Firefox e o Chrome de navegadores repletos de rich-entensions e plugins. Não só ficou possível, como também mais fácil colocá-las para funcionar no Safari 5. Já estava a passar da hora..

Das funções que imagino que serão mais profundamente exploradas, destaco o suporte a codificação para Close-Captioning (legendagem de mídia) Geo-localização, suporte a R&R (ruby) nativo, arquivamento de HTML5 offline e atributos de funções de arrasto (dragging).

Nitro? A tal da Nitro Engine, suposta a aumentar a velocidade da navegação é... ok. Notei uma certa velocidade a mais e não sei se o meu percentômetro mede exatos 30% de ganho, mas definitivamente não está igual. O que por acaso está bem diferente é a função de pre-fetching de DNS. Como um exemplo pessoal, quer seja quando estive em páginas de notícias de grandes portais como o New York Times para pesquisa jornalística, como também em sistemas de ERP com alocações remotas (como o caso de um cliente que atendo), a 'montagem' das páginas é rápida o bastante para agradar.

Velocidade e DNS Pre-Fetching. O que fica bem demarcado é a nova velocidade com que uma página cheia de links já é imediatamente varrida e rapidamente conectada quando um destes links é selecionado. O Safari 5 faz uma espécie de pré-inventário dos links contidos numa página em particular e já os deixa meio que 'pescados', agilizando muito o processo de conectar um ponto a outro, levando-o de umá página a outra em ótimo tempo.

Bing. Suporte a ele: Duh! Como eu pessoalmente detesto o Bing como motor de busca ou qualquer outra coisa, para mim não fedeu nem cheirou. O meu blá blá blá a respeito deve, contudo, incluir aceleração de termos digitados durante a busca (sugestões) e, acho que é só. Creio que este 'upgrade' agrade somente aos que já se agradam do tal motor.

Extensões. Ah sim... CSS3, JavaScript, HTML5 e tudo o que você mais vai desejar usar para aos poucos ir transformando o Safari num Firefox melhorado e bombadão de extensões. Para ajudar o desenvolvedor nessa tarefa, um pacote de assinatura digital verificada e um sandbox de webdev (ambos oferecidos no programa de apoio ao desenvolvedor) vão assegurar que as extensões desenvolvidas mantenham-se íntegras e os updates enviados à Apple única e exclusivamente por seu respectivo criador. Bacana mas, até aí sem muita novidade... (não entrei na área de webdev para opinar).

Windows OS. De todas as funções atualizadas e oferecidas no Safari 5, vale a pena encerrar com uma recodificação de aceleração de hardware especificamente re-escrita para a plataforma Windows OS. Assistir a videos no YouTube, carregar páginas, execução de páginas com heavy load de AJAX e etc, para mim, ficou até mais rápido que o Chrome numa máquininha virada no Jaspion de modesta com Windows XP.

Para quem desenvolve sites e reclamava das pequenas faltas do Safari 4, praticamente esgotam-se os motivos para o chororô. Para quem já estava cansado do Firefox e meio 'assim' do Chrome, vale a pena conferir... (baixe) aqui.

PS: Se você usa Mac, você já sabe que ele vai ser atualizado automaticamente...

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários