Meio Bit » Baú » Internet » Facebook, a muleta das 'grandes' redes sociais

Facebook, a muleta das 'grandes' redes sociais

Microsoft e Yahoo! apoiam-se no Facebook para alavancarem suas redes sociais. Isso está certo?

08/06/2010 às 10:57

Nem mesmo os problemas recentes envolvendo privacidade afetaram o crescimento do Facebook, atual maior rede social do mundo. Dia após dia, ela cresce em usuários, recursos e, por que não, polêmicas. Mas mesmo assim, todo mundo usa, gosta e interage. Todo esse interesse é visto por parceiros como uma forma fácil de atingir grandes audiências. Vai fazer um joguinho social? A plataforma é o Facebook. Vai promover algum lançamento? Facebook. E agora, outras redes veem na abertura dela uma oportunidade de promoverem a si mesmas.

Duas gigantes da Internet, Microsoft e Yahoo!, estão apostando nisso para alavancar a utilização de suas próprias redes. A facilidade e abertura do Facebook permite que contatos e suas atualizações sejam "integrados" em virtualmente qualquer lugar. Baseadas nessa premissa, as duas empresas citadas incluirão esse conteúdo, gerado no Facebook, em seus serviços do gênero.

De um lado, Windows Live; do outro, a novíssima Yahoo! Pulse (ainda em testes, informações do TechCrunch). Em comum, ambas permitem criar um perfil público, compartilhar atualizações e ter amigos, como qualquer rede social. Outra similaridade é, justamente, a integração com Facebook. Quando o usuário conecta-se à rede de Mark Zuckerberg, as duas linhas do tempo, do serviço em que se encontra e do Facebook, viram uma só.

Facebook integrado ao Windows Live.

Facebook integrado ao Windows Live.

Facebook no Yahoo! Pulse.

Facebook no Yahoo! Pulse.

A intenção é facilitar a vida do usuário, pelo menos na visão otimista da coisa. Na prática, é uma tentativa de "segurar" o usuário em seus domínios. Se surte efeito? Difícil dizer agora, afinal, as duas soluções ainda não estão disponíveis ao público.

Fato é que, analisando o caso com mais atenção, fica aquele gosto esquisito de "hey, nós fracassamos!". Abertura, APIs flexíveis e amigáveis, tudo isso é muito bom; seria o máximo estarmos conectados a todas as principais redes sociais a partir de um só lugar. O problema, aqui, é que a abertura ocorre só de um lado; eu não posso acompanhar o que meus contatos fazem no Windows Live através do Facebook, por exemplo. Por quê?

Uso as três redes sociais citadas no post, e cada uma possui suas particularidades, pontos positivos e negativos. Apesar do tom crítico, essa integração com o Facebook talvez seja o embrião de um futuro mais aberto, com todas as redes conversando entre si, lista de perfis unificadas e outros benefícios do tipo. Ou será que tal cenário é muito utópico?

relacionados


Comentários