Meio Bit » Baú » Internet » Ministro Sulafricano quer livrar a Internet de Pr0n

Ministro Sulafricano quer livrar a Internet de Pr0n

05/06/2010 às 8:24

Nós tendemos a achar que é coisa de "Políticos", mas a verdade é que humanos em geral adoram uma regulamentação. A primeira pergunta é sempre "ok, mas quem controla?"e a Internet sempre foi descrita como anárquica no mau sentido.

Toda semana surgem idéias brilhantes como Associação de Podcasters, ou Sindicato de Blogueiros. Uma vez chegaram até a propor um Código de Ética com um selinho de aprovação. Um dos racionais era que assim os anunciantes saberiam escolher quais blogs respeitavam o código, e os outros iriam morrer por falta de verba.

A diferença é que EM TEORIA gente em posição de poder está acima das idéias (muito) idiotas. Mas só em teoria, pois ao invés de tentar entender a Internet apenas assumem que é algo parecido com o que já conhecem (mal). O resultado? Idéias (muito) idiotas, como a do ministro Malusi Gigaba, da África do Sul. Ele está propondo que sejam instalados filtros para banir pornografia da Internet.

Aham, claro. Vejam a lógica do GÊNEO:

"Carros já são vendidos com freios e cintos de segurança... não há razão para a Internet não ser provida sem os mecanismos restritivos já pré-instalados"

Os maiores prejudicados nessas ações são justamente os fornecedores de pornografia mais legítimos. O primeiro site bloqueado é sempre o meia-boca Playboy.com, os filtros não entendem contexto e um sujeito pervertido (só pode ser perversão) uma vez programou no filtro do NetNanny a palavra "socks", "meias" como sendo algo sujo, o que fez com que a página da Casa Branca que falava de Socks, o gato da família Clinton fosse bloqueada.

O mais assustador não é nem políticos que não sabem o que estão fazendo, mas a gana (continuamos no mesmo país, é só o adjetivo) em banir e bloquear tudo que não conforme com os valores morais do político. Não existe um MAIOR denominador comum, trabalha-se sempre com o menor, o que sempre resulta em mediocridade.

Afinal na cabeça minúscula dessa gente a Taça Warren, uma magnífica peça de arte pornográfia romana que retrata cenas pederástico-baitolo-homoeróticas explícitas e que vale quase US$5 milhões não passa de safadeza e deveria ser destruída em nome da moral e dos bons costumes.

O mundo não é preto e branco, mas é exatamente isso que filtros fazem, diminuem a diversidade cromática. E isso é ruim.

Fonte: BBC

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários