Meio Bit » Baú » Internet » A nova onda do Windows Live

A nova onda do Windows Live

O que vem por aí na Wave 4 do Windows Live, tanto no Hotmail, quanto nos aplicativos do Essentials.

04/06/2010 às 18:56

Durante um bom tempo, o Windows Live foi uma cria da Microsoft com crise de identidade. A ideia inicial era engolir a marca MSN como um todo com a nova terminologia, mas o que aconteceu foi uma grande confusão por grande parte dos usuários. Depois de diversas conversões e reversões (sendo a mais polêmica o sumiço do nome “Hotmail” do serviço de email da Microsoft, logo quando a transição de marcas começou, e que voltou ao nome “normal” tempo depois), o que sobrou com o nome original foi apenas o portal.

Em suas várias Waves, a quantidade de produtos com o nome Windows Live criados foi imensa, o que colaborou pra confusão gerada para o então novo nome para “MSN”. Agora, prestes a lançar sua Wave 4, o foco é simplificar. É possível desta vez dividir tudo em dois produtos principais: Windows Live Hotmail e Windows Live Essentials (neste incluso o Windows Live Messenger).

Tudo o que mudou, inclusive com vídeos de demonstração e com comparações em relação a programas concorrentes, está numa página bem ajeitada, a Windows Live Preview. A lista de mudanças é boa, a começar pelo Essentials que agora é mais, digamos, essencial e contém menos programas desnecessários ou subutilizados, como o Windows Live Call.

Além disso, os programas estão extremamente direcionados ao Windows 7, com um interação muito maior com o novo sistema. Porém, em contrapartida, há a perda de suporte ao Windows XP, o que vai deixar uma quantidade considerável de gente (pronta pra reclamar fóruns por toda a internet) fora da nova empreitada da Microsoft.

Nos aplicativos que “sobreviveram”, há mudanças de destaque. No Messenger, que foi apresentado com detalhes junto a uma pitada de Ballmer aqui no Brasil, o conceito é unificar as redes sociais das mais diversas numa forma de hub, tirando o ar de “isolado” do programa.

No Photo Gallery, a ideia é transformar o programa num organizador de fotos realmente útil, reconhecendo faces automaticamente e criando categorias para as pessoas donas delas, e também servir de editor que não apresente dificuldade nem para os mais leigos, contendo opções de auto ajuste de cor e brilho

Recurso Photo Fuse do Photo Gallery.

Recurso Photo Fuse do Photo Gallery.

Seguindo essa linha de facilidade, há também o aparentemente interessante Photo Fuse (acima), que permite unir duas ou mais fotos semelhantes e escolher quais partes de cada são melhores para montar uma outra foto, com tudo nos eixos.

No Movie Maker, o ar da graça, além da facilidade para leigos ao montar vídeos (através do Auto Movie), é agora um suporte pleno ao formatos de alta definição (720p e 1080p), inclusive com o devido suporte à publicação no YouTube e outros serviços de vídeo em HD.

Novos modos de compartilhamento do Movie Maker.

Novos modos de compartilhamento do Movie Maker.

O Mail, que veio para ser um substituto básico do Outlook, antes integrado ao Windows, também busca um integração com outros serviços do Windows Live. O comando Photo Mail é um desses exemplos, que manda direto imagens para o SkyDrive e evita a sobrecarga na hora de fazer anexos.

O Writer também vai ser mais integrado e vai contar com o sempre útil Auto-save, recurso existente há anos nos produtos Office que salva de tempos em tempos rascunhos temporários para que não haja graves perdas em imprevistos com o PC.

O que interessa nesses últimos produtos, que são aplicativos de edição do Essentials, são as melhorias na aparência. Todos eles vão contar com a já padronizada interface Ribbon, tomando a forma de produtos mais finalizados, e que aparentam se integrar melhor com outros produtos da Microsoft.

Na parte de “produtos que você talvez use”, estão o Sync e o Family Safety. O último muda pouco em relação a sua versão no Wave 3, apenas tornando mais fácil sua ativação. Já o Sync é um serviço já existente de forma alheia ao Essentials, que sincroniza pastas e arquivos entre PCs (e Macs). A diferença é que agora ele permite armazenamento de até 2 GB sincronizados via SkyDrive e acesso remoto à área de trabalho, adicionando um pouco do que existe no Dropbox ao (em breve ex) Live Mesh.

Conexão remota a outro computador via Windows Live Sync.

Conexão remota a outro computador via Windows Live Sync.

Por fim, dá pra comentar um pouco sobre as novidades do Hotmail. A principal delas é a melhoria no filtro anti-spam, usando uma modificação do SmartScreen já existente no Internet Explorer 8, que promete ser melhor que o hoje existente no Gmail, através de uma heurística avançada.

Falando em Gmail, uma das grandes sacadas do email da Google é amontoar os emails semelhantes numa mesma conversa, facilitando a leitura como um todo. A Microsoft percebeu isso, e fisgou o rescurso para aplicá-lo em seu email. E, ainda falando de ideias que deram certo na concorrência porém aperfeiçoadas, há o Sweep, recurso que permite criar filtros facilmente para os emails indesejados, mas que não são exatamente spam.

Menu "Sweep", com mensagens agrupadas em conversas ao fundo.

Menu "Sweep", com mensagens agrupadas em conversas ao fundo.

Cada produto novo contém uma página com vídeos explicativos sobre como funcionam no Windows Live Preview, e que incluem as diferenças entre um do Windows Live e outro da concorrência. Não é preciso dizer quem vence quem nos comparativos, mas vale a visita, até que eles são realistas.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários