Meio Bit » Baú » Indústria » Entrevista com Kevin Warnock do gOFFICE.com

Entrevista com Kevin Warnock do gOFFICE.com

22/11/2005 às 23:36

Entrevistei na noite de segunda-feira passada, 21 de Novembro de 2.005, o Sr. Kevin L. Warnock. Ele é fundador e presidente executivo da Silveroffice, Inc., empresa por trás da suíte on-line pela Internet gOFFICE, com localização de seu escritório principal em São Francisco, Califórnia.

Vejam a entrevista na íntegra:

A primeira pergunta, após nos cumprimentarmos, foi, inevitavelmente se o gOFFICE tinha alguma coisa ver com a gigante americana Google Inc,. E a resposta foi simples e objetiva. ?Não há nenhuma conexão entre o nosso projeto ? gOFFICE - com a Google Inc,.? E complementou. ?Espero que um dia tenha?.
Aproveitei o ensejo e indaguei que a Google poderia brigar pelo nome, ou algo assim. Ele disse que ?certamente eles podem me pagar pelo nome?.
Fica claro aqui que negócios são negócios e que tudo tem seu preço. Ou seja, Kevin está aberto, e esperançoso, a negociações. Cogitei para que me dissesse o preço. Por quanto ele venderia, aproximadamente, o nome ou o projeto todo. Ele disse não ter a mínima idéia de quanto valha.

Mudei de assunto e perguntei sobre as outras aplicações/ferramentas. E ele respondeu prontamente que estão a caminho. E que a planilha eletrônica bem como o editor de apresentações estão em laboratório em fase de testes a todo o vapor.

Depois perguntei o que ele pensava sobre a WEB 2.0 e essa nova geração de suítes e serviços on-line que estão surgindo. A era do ?live?. Ele me disse que gosta muito da Web 2.0 ? mas que precisamos ter cuidado em só falar nisso daqui para frente. ?Não devemos apostar todas as nossas fichas num número só, ou seja, num produto só. A internet é fantástica por causa disso, por causa da diversidade?, explicou.

Ainda sobre o projeto tentei arrancar alguma novidade de novas ferramentas, tipo cliente de e-mail, calendário, gerenciador de tarefas, etc. Um Outlook na vida. A resposta foi negativa.

Falando sobre as tecnologias envolvidas no projeto, comentou que por trás do mesmo existem várias, como por exemplo, vb.net, javascript, xml e ainda xslt, bem como message queues.

Questionei a respeito das ferramentas estarem disponíveis em outros idiomas e ele respondendo disse-me que há tradutores trabalhando nisso. Um na China, um na Rússia e outro na Polônia. E complementou que adoraria ter uma tradução em Português, já que tem uma ex-namorada que mora em São Paulo e adoraria mostrar a ela. Continuando o assunto indaguei sobre os corretores ortográficos e ele, sem pausa, respondeu rapidamente que certamente teremos um corretor ortográfico para o português, mas que seria difícil ter uma para chinês e japonês.

Agora foi a hora de ele fazer-me uma pergunta. Queria saber se eu usava e gostava do Skype. Respondi afirmativamente. Alias essa entrevista foi feita através do Skype. 😉
E ele complementou dizendo que amava o Skype.

Espontaneamente, disse-me que a próxima versão está quase pronta e que está muito, mas muito aprimorada. Algumas novidades são, o rápido processo para registrar-se, novo design gráfico, melhor publicador (provavelmente a interface com os navegadores). ?O site que está no ar hoje é nota 5, o que virá será nota 8?, modestamente afirmou, complementando que estava ansioso pela estréia do mesmo.

Perguntei se ele conhecia o writely ? editor de textos on-line. Já falamos dele num post do Renato. Surpreendeu-me dizendo que está impressionado e que admira muito o writely.

Para ter uma idéia do tamanho da Silveroffice, Inc. ? Empresa detentora do gOFFICE ? perguntei quantos funcionários a empresa tem. Explicou-me que é um time de 15 funcionários. 3 na China, 2 na Polônia, 1 na Rússia e o restante nos Estados Unidos, e que a maioria dos funcionários americanos trabalham no distrito financeiro de São Francisco, Califórnia.

Disse ainda que está precisando de gente que tenha boa escrita para traduzir aproximadamente 1.000 documentos. O ?ajuda? do site em outras línguas, como polonês, francês, alemão, italiano, espanhol, chinês, japonês, russo e português para começar. Alguém se habilita? Kevin disse que não pode pagar muito bem, mas que paga. E que não precisa ser necessariamente uma tradução e sim um texto de interpretação livre. Só exige que seja um texto usual e de fácil entendimento para seus usuários. Justificando que o gOFFICE tem como missão ajudar ao mundo a se comunicar melhor.

Questionei também sobre a ferramenta poder ter acesso colaborativo ? mais de uma pessoa editando o mesmo texto, por exemplo ? como o já mencionado writely.
Eles estão considerando essa opção. E complementou dizendo que existe um projeto de código aberto (open-source) que faz isso, chamado SynchroEdit.

Perguntei também como está a divulgação do projeto e se há comerciais e propagandas a respeito. Brincou dizendo que planejava usar algumas camisetas promocionais nos jogos do Los Angeles Lakers. [Ele já sabia que eu era torcedor dos Lakers]. Animadíssimo confirmou que já havia anúncios em revistas e jornais e que estavam presentes na edição corrente da ?The Economist Magazine?, revista de economia norte-americana. Afirmou também que gostaria de anunciar na televisão, mas ainda não sabe como. E que alguns meses atrás publicaram alguns podcasts a respeito do site. Complementou dizendo que estão focados no lançamento do novo site, e que depois que as pessoas usarem e aprovarem-no, eles pensarão em mídia.

Com certeza teremos mais uma bela ferramenta on-line. É esperar para ver. 😉

relacionados


Comentários