Meio Bit » Baú » Games » Blizzard: O DRM é uma batalha perdida

Blizzard: O DRM é uma batalha perdida

Para co-fundador da empresa, lutar contra a pirataria é desperdício de tempo e mão de obra.

27/05/2010 às 14:13

dori_drm_27.05.10

Caso você esteja naquele grupo de jogadores que se sentem ofendidos sempre que uma empresa tenta impedir a pirataria usando sistemas que só servem para atrapalhar os que compram as versões originais, provavelmente adorará a declaração de Frank Pearce, co-fundador da Blizzard. Para ele, obrigar que o jogador esteja online durante todo o tempo não é uma boa maneira de impedir que os jogos sejam copiados e aposta que se o sistema for bem feito, os jogadores farão questão de estar online, mesmo que esteja jogando sozinho.

Se fizermos nosso trabalho direito e implementarmos a Battle.net de uma grande maneira, as pessoas desejarão estar conectadas enquanto estiverem jogando a campanha solo e então continuarão conectadas aos seus amigos na Battle.net e desbloqueando conquistas.

É uma batalha onde temos chance. Se você começa a falar sobre DRM e diferentes tecnologias para tentar controlar isso, será realmente uma batalha perdida para nós, porque a comunidade é muito grande e o número de pessoas por aí que querem contra-atacar a tecnologia, seja porque querem piratear um jogo ou simplesmente pela curiosidade, é muito maior do que os nosso times de desenvolvimento. Precisamos que eles estejam focados no conteúdo e características legais, não em tecnologia anti-pirataria.

De qualquer forma, é bom lembrarmos que o StarCraft II virá com um sistema de proteção, que obrigará os jogadores a registrarem seu jogo online através da rede da produtora, mas certamente não chega a ser algo tão incômodo como o que a Ubisfot vem adotando em seus títulos.

[via VideoGamer]

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários