Meio Bit » Baú » Demais assuntos » De Ratos e Homens

De Ratos e Homens

11/05/2010 às 6:41

Em 2006 uma garotinha de 9 anos chamada Shea O'Gorman estava aprendendo a escrever cartas formais no colégio. Por iniciativa própria e por adorar seu iPod Nano, escreveu para Steve Jobs oferecendo várias sugestões, como incluir letra das músicas no dispositivo.

Três meses depois a família se reuniu, admirada por Shea ter recebido uma resposta. Todos acompanharam quando ela abriu o envelope, apenas para jogar a carta para cima, correr e se trancar no quarto.

A resposta não era assinada por Steve Jobs, mas pelo Jurídico da Apple. Dizia que eles NÃO aceitavam sugestões externas, que ela NÃO escrevesse mais para a empresa, e que se quisesse entender o motivo, que lesse as normais legais no site da Apple.

Em 2010 foi a vez de outra garotinha, um ano mais velha. Hannah Estes estava na Disney com a família quando reparou um erro de português (ok, de inglês) óbvio em um dos avisos de um brinquedo. Ela tirou uma foto, mandou para os bam-bam-bams da Disney.

A resposta foi quase imediata: Não tinham idéia como algo tão óbvio passou por todos os designers, supervisores, funcionários e visitantes (o erro tinha mais de 11 anos). Agradeceram a menina por ter apontado o problema, deram um pin exclusivo, um manual de campo e um certificado tornando-a uma Imagineer honorária. Sim, ela agora é membro do exclusivo time de Design e Planejamento dos parques da Disney no mundo todo.

A professora de Hannah neeem está orgulhosa, imagine.

Quem viu Woz falando ao vivo não reconhecesse nesse nova Apple nada daquilo que ele descreveu. Toda a informalidade, a inventividade, o desejo de mudar o mundo, tudo se foi. Hoje a Apple consegue ser mais fria e cruel que a Disney, o protótipo de Corporação Maligna.

Se bem que se Steve Jobs tem medo até de blogs, por quê não teria de uma menina de 9 anos?

relacionados


Comentários