Meio Bit » Baú » Fotografia » Razões para comprar uma DSLR para gravar vídeos

Razões para comprar uma DSLR para gravar vídeos

09/05/2010 às 20:38

Sim, estamos de volta com esse tema. Depois do texto sobre os motivos para não comprar uma câmera DSLR por causa da filmagem e de saber que você só pode usar os filmes de uma DSLR para fins não comerciais, o mesmo site que iniciou a polêmica, o Poet Zero Film agora fez uma lista sobre 8 razões para se comprar uma DSLR por conta do vídeo. Agora cabe aos consumidores pesar os prós e os contras para adquirir o equipamento. Veja abaixo um pequeno resumo comentado desses motivos.

1) Ergonomia – o mesmo ponto que é mostrado como fraco no outro artigo, também é apontado como forte nesse. Prova de que tudo tem um lado positivo e um negativo. Do ponto de vista positivo o equipamento é compacto, o que o torna excelente para levar para qualquer lugar e executar filmagens discretas. Para documentários, ou mesmo em zonas de guerra, é uma grande vantagem em relação a equipamentos de filmagem profissionais. Eu diria que para cobertura de eventos também é uma grande vantagem. O fotógrafo também pode captar flagrantes em vídeo, pois as pessoas não estão acostumadas com essa característica das DSLR e não imaginam que possam estar sendo filmadas entre uma foto e outra (conheço fotógrafo de casamento que já está fazendo isso);

2) Profundidade de Campo – nesse ponto não tem o que discutir. Os sensores das câmeras DSLR são maiores do que os sensores das filmadoras profissionais. Mesmo os sensores APS-C das câmeras de entrada oferecem um controle da profundidade de campo muito maior do que as filmadoras. Com uma full frame como a EOS 5D Mark II o controle dessa profundidade de campo é quase similar a filmar com o antigo filme 35mm. Nesse ponto, imaginem o efeito possível ao fazer um vídeo com uma lente de diafragma f/1.4. Segundo o texto, esse ato de usar pouca profundidade de campo já virou um fetiche que tem o nome de Bokake;

3) Trabalhar com pouca luz – sim, faz tempo que a briga nas DSLR deixou de ser a quantidade de megapixels e passou a ser a qualidade das fotos em ISO alto. Por mim, essa foi uma troca maravilhosa, pois permite que trabalhemos em algumas situações sem usar o flash. A capacidade de filmagem também se vale desse grande beneficio. Embora não exista nenhuma mágica nesse quesito, câmeras como a Nikon D3s podem entregar filmes com qualidade em ISO 10.000, e imagens que podem ser usáveis em jornalismo e documentários em ISO 102.000 (existem exemplos disso no texto original). Agora, você que tem uma DSLR e já fica feliz em fazer fotos em ISO 800 com qualidade, imagine filmar e fotografar com ISO 10.000 e ainda manter a qualidade? Várias opções profissionais e domésticas se abrem com essa nova tecnologia;

4) Preço – outro ponto muito importante. Mesmo levando em conta todos os defeitos que você pode encontrar em uma DSLR, não existe outra opção de gravação em alta definição, com um sensor perto de 35mm e com a possibilidade de usar lentes de ótima qualidade por US$ 800,00 (Canon EOS 550D). Nesse ponto, como bem lembrado no artigo, temos uma revolução. A revolução da democratização através do baixo preço. Já foi provado que é possível realizar filmes de ótima qualidade com uma DSLR. Isso abre as portas para toda uma geração de novos cineastas que estão investindo pesado em documentários e curta metragens. E isso porque estamos na primeira geração de câmeras reflex que gravam vídeos. Logo novas tecnologias devem chegar para eliminar problemas e aumentar a qualidade;

5) Fotos – pode parecer óbvio, mas DSLRs são, acima de tudo, câmeras fotográficas. Então, além de estar fazendo o seu filme, também é possível fotografar os bastidores e fazer testes de luz na cena com a mesma lente que você vai usar para filmar a ação. Além do que, filmagem e fotografia estão intimamente ligados e devem ser estudados como um só;

6) Lentes – olha só, outro quesito que entrou como negativo no outro texto, aqui também revela um lado positivo. Embora não sejam lentes fabricadas para filmagem, comparando com as equivalentes feitas para cinema, as lentes SLR são muito baratas. Fora isso, é possível encontrar diferentes distâncias focais e aberturas de diafragma. Se pensar nas disponibilidades de adaptadores, então essa oferta de lentes aumenta muito, pois podemos usar lentes antigas e mecânicas que possuem qualidade ótica estupenda;

7) Mídia de Armazenamento – nessa eu concordo plenamente. Alguns dias atrás, fui até a produtora de uma amigo e vi o problemão que é guardar fitas e armazenar as conversões dos trabalhos executados. DSLRs trabalham com cartões SD ou Compact Flash. São mídias baratas, confiáveis, com crescente capacidade de armazenamento e rapidez na transferência de dados. Depois é só passar os arquivos para um HD externo que também não ocupa muito espaço.

8 ) Mágica – se você está achando estranha essa última razão, admito que também achei. Mas, o autor justifica isso por conta do impacto que esses equipamentos estão tendo na indústria do entretenimento e nas pessoas que fazem essa enorme roda girar. Mágica por todos estarmos encantados com essas câmeras. Mágica por essas câmeras estarem sendo usadas lado a lado com as profissionais e até substituindo-as. Mágica por milhares de pessoas estarem discutindo sobre esses equipamentos em fóruns. Mudanças que existem para tornar o processo mais fácil, mas cujas conseqüências não foram totalmente vislumbradas ainda.

De modo geral, gostei do texto e vai de encontro ao que vejo meus colegas fotógrafos e cinegrafistas fazendo ou pensando. Estou curioso para saber o que o futuro nos reserva.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários