Meio Bit » Baú » Fotografia » A Praga do 3D e a TV como experiência antisocial

A Praga do 3D e a TV como experiência antisocial

07/05/2010 às 12:19

jaws19-2.jpg

Depois que James Cameron faturou com seu Thundersmurfs o que a franquia de Star Trek levou mais de 40 anos pra faturar, o mundo (ou pelo menos o pessoal sem criatividade de Hollywood) se rendeu ao 3D. Basicamente TODOS os blockbusters em produção são ou serão em 3D, lançamentos como Fúria de Titãs foram correndo convertidos (sim, fica porco) para faturar o hype 3D.

Os cinemas, adoram. A entrada para um filme 3D é BEM mais cara que uma convencional, os exibidores gostam, os produtores gostam e os espectadores-salsas gostam, afinal... "é 3D".

As TVs estão indo pelo mesmo caminho. Antes que as emissoras sequer cogitem transmitir em 3D (os custos são mais altos, a banda é maior, equipamento tem que ser comprado, etc) fabricantes correram para mostrar que a sua linda TV de Plasma de 108 polegadas FullHD acaba de se tornar obsoleta. Você precisa de uma... TV 3D.

Aqui, um raro momento de lucidez: Todos adotaram o padrão Blu-Ray 3D, menos mal.

Agora, voltemos ao normal: Cada fabricante tem o SEU modelo de óculos, custam caro e são incompatíveis. Assim você não pode chegar na casa de um amigo para ver o XXVII de Jaú contra o MMC de Piracicaba em 3D, levando seu óculos, a menos que a TV dele seja do mesmo fabricante que a sua.

A idéia de levar óculos 3D por si só já é patética. As questões logísticas segregam a tecnologia, 3D nunca será uma experiência coletiva fora do cinema. Imagine um bar, como faria para passar um jogo 3D para os clientes? Imagine uma festa infantil, um telão passando Ratatoing, filme completamente original sobre um rato cozinheiro. 50 crianças correndo, passando, olhando um pouco. Tiram óculos, colocam óculos, perdem óculos, esquecem óculos dentro da privada, levam pra casa, ou comem os óculos, se for o Ralph Wiggum.

TV 3D com óculos é o equivalente a chamar os amigos para ouvir sua coleção de LPs e mandar cada um trazer o próprio headphone, sendo que quem chegar de surpresa não ouvirá nada. Toda a casualidade da TV deixará de existir, mesmo que os programas 3D sejam eventuais. Imagine a cena "Vai começar Glee 3D, cadê os óculos????" se repetindo por tudo que é lugar. Se nem o controle remoto conseguimos encontrar...

Fonte: Gizmag

relacionados


Comentários