Meio Bit » Baú » Fotografia » Câmeras DSLR – filmagens apenas para fins não comerciais

Câmeras DSLR – filmagens apenas para fins não comerciais

03/05/2010 às 22:55

Essa é interessante, e não deixa de ter a sua lógica perante o que conhecemos do mundo da tecnologia. Todo mundo sabe que o formato MPEG2 e o codec x264 são extensões patenteadas e, portanto, não estão livres de pagamentos de royalties. Por isso, hoje apareceu em uma das listas de discussão de fotografia que freqüento a seguinte dúvida. Por que a Canon possui um termo de licença que proíbe o uso dos filmes gerados por suas DSLR para fins comerciais? Para quem ainda não viu, é só procurar no manual de sua câmera. Tanto a Canon EOS 7D quanto a Canon EOS 1D Mark IV, câmeras voltadas para o uso profissional, possuem restrições quanto ao uso do vídeo. Eles são permitidos apenas para fins não comerciais.

A coisa fica mais bizarra quando encontramos o mesmo termo de restrição em filmadoras profissionais como a Canon XL-H1A, que custa apenas US$ 8.000,00. Impossível alguém pensar em ter um equipamento desses em casa apenas para filmar os gatinhos ou a partida de futebol do filho. Procurando por mais informações, ficamos sabendo que todas as câmeras DSLR, não somente a Canon, que usam o formato MPEG2 passam por isso. Como o formato possui direitos autorais, a forma de não encarecer ainda mais os equipamentos pagando os royalties foi colocar a restrição de uso. Garantindo que esses equipamentos caríssimos vão ser usados apenas para fins domésticos.

Mas, e você que usa as câmeras de forma profissional, como ficar dentro da lei? Simples, basta entrar no site da MPEG-LA (empresa que gerencia a venda de licenças do formato) e ver a tabela de preços e os diferentes formatos de venda. São várias opções e diferentes situações. Por exemplo, se você faz a filmagem de um evento em MPEG-2 e vai vender a cópia do produto, desde que esse tenha mais de 12 minutos, então o preço a ser pago por cópia para o licenciamento é de US$ 0,02. É pouca grana? Sim, muito pouca, e justamente por isso ninguém se preocupa em pagar. Nunca vi ninguém ser punido por desrespeitar essa regra, mas também pouca gente conhece esse pequeno detalhe.

Quem quiser ver um texto muito interessante sobre a questão dos formatos de vídeo protegidos por licenciamento é só dar uma olhada nesse texto bem estruturado do OS News. Questões que nunca pensamos e só nos damos conta quando percebemos que aquele Home Theater de 7.2 canais da Sony que promete fazer de tudo não consegue reproduzir os seus vídeos em MPEG.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários