Meio Bit » Baú » Games » Jogo exclusivo não pode redefinir um gênero?

Jogo exclusivo não pode redefinir um gênero?

Produtor do novo Castlevania acredita que jogos exclusivos não podem redefinir um gênero.

22/04/2010 às 9:09

Um dos motivos que mais me motivam a escrever em um blog é o suporte que os leitores nos dá e muitas vezes vocês me ajudam a entender certas declarações dadas por pessoas importantes da indústria ou atitudes tomadas por algumas produtoras. O comentário feito por Dave Cox, produtor do Castlevania: Lords of Shadow, à revista oficial do Playstation é um desses casos. Para ele, o fato do Uncharted 2 ser exclusivo do PS3 faz com que o jogo não possa ser definido como um que possa mudar o gênero.

Visualmente o Uncharted 2 é lindo e me impressionou tecnicamente, mas ele irá redefinir os jogos de ação em 3ª pessoa? Acredito que não. Uncharted 2 é um grande jogo e gostei dele imensamente. Seus destaques são o enredo e a dublagem, mas ele foi lançado em apenas uma plataforma. Se um jogo quer se tornar o ponto de referência para um gênero ele precisa ser lançado para várias plataformas.”

Na minha opinião, o Uncharted 2 foi o melhor jogo do ano passado, mas sinceramente não arriscaria dizer que ele poderá mudar a forma como conhecemos os jogos de ação, principalmente por que a maior parte de suas ideias são reaproveitadas de outros jogos, porém, a forma como a história é contada e a “atuação” dos personagens é realmente algo a ser seguido.

O que não consigo entender é, porque um jogo exclusivo não pode servir como um divisor de água para um gênero? Sendo assim, teríamos que desconsiderar a importância da indústria impostas por jogos como Super Mario Bros., Ocarina of Time, Gran Turismo e mais uma dezena de títulos? Espero que a afirmação tenha feito mais sentido para vocês do que para mim.

dori_08.04.10

[via VG247]

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários