Meio Bit » Arquivos » Fotografia » Fuji Finepix HS10 – Review no Photography Blog

Fuji Finepix HS10 – Review no Photography Blog

A câmera é apontada como a melhor ultrazoom do mercado. E isso não é pouca coisa.

14/04/2010 às 19:53

fujifilm_finepix_hs10

Essa era uma das câmeras que eu mais estava esperando para ver um teste prático. Embora use câmeras reflex da Canon, todas minhas compactas foram e são até hoje da Fuji. Nunca pensei em comprar outra marca desde minha saudosa Fuji Finepix S5100 de 4 megapixels. Essa Finepix HS10 foi um modelo foi muito aguardado pelo público por ter a promessa de ser uma ultrazoom que teria a qualidade das câmeras mais avançadas da Fuji com o preço de uma câmera mais compacta. Ou seja, qualidade e preço baixo. Qualquer um adoraria essa combinação. Para minha felicidade, o Photography Blog acabou de publicar um bom review do equipamento.

A câmera possui 10 megapixels de resolução máxima, capacidade de fazer filmes em alta definição com 1920×1080 pixels com 30 fotogramas por segundo, sapata hot shoe para flash externo, faz 10 fotos por segundo no modo contínuo usando a resolução máxima e é equipada com um visor LCD de 3 polegadas. Porém, a característica mais alardeada dessa nova câmera é a lente Fujinon com distância focal de 24-720mm (equivalente no formato 35mm). Além da distância focal, temos um diafragma com abertura compreendida entre f/2,8-5,6. Bom notar que a câmera tem uma ótima grande angular, coisa que vem se tornando comum em câmeras digitais compactas, a possibilidade de foco manual e o zoom mecânico que economiza bateria da câmera. Para finalizar, podemos dizer que a câmera também vai capturar arquivos em RAW e possui sistema triplo de estabilização de imagem, porém todos eletrônicos. Está na hora da Fuji desenvolver seu sistema mecânico de estabilização de imagem e também um sistema TTL de flash externo para suas câmeras.

Também temos aqui várias perfumarias tecnológicas muito bacanas. O Motion Remover Mode tem o objetivo de eliminar objetos que se movam na sua foto. A câmera faz cinco fotos em sucessão e depois as combina em apenas uma eliminando qualquer coisa que esteja se movendo. O modo Pro Low Light combina fotos com exposições diferentes para gerar uma imagem com baixo ruído e evitar fotos tremidas. É um recurso interessante que já está presente em algumas outras câmeras da Fuji. E por fim temos o Motion Panorama que promete criar uma imagem panorâmica com uma rápida sucessão de fotos. A diferença aqui em relação a outras câmeras que fazem fotos panorâmicas é que não existiria a necessidade do tripé, pois poderia ser feito um rápido movimento com a câmera, seja na horizontal ou na vertical.

Ótima câmera para o dia a dia. Boa grande angular e uma teleobjetiva perfeita para fotografia de natureza. Nenhum sample oficial foi mostrado ainda para se verificar a qualidade da imagem, mas a câmera se mostra de uma tamanho avantajado (pesa um pouco mais de 600 gramas, sem a bateria) e deve se adaptar perfeitamente para quem está procurando uma câmera intermediária. Porém, a promessa de um preço baixo não se concretizou completamente. A câmera deve chegar ao consumidor em março com um preço inicial de $499.95.

O que interessa realmente nesse teste prático, pelo menos em minha opinião, é a qualidade de imagem. Aqui o pessoal do blog foi muito rigoroso e fez análises detalhadas do ruído em diferentes velocidades ISO, alcance da distância focal, nitidez, qualidade do arquivo, aberração cromática, estabilizador de imagem, da longa exposição, do modo panorâmico, da qualidade e alcance do flash dedicado e do modo Pro Low-Light. Achei todas as análises bem detalhadas e conduzidas de maneira adequada. Segundo a conclusão da equipe do Photography Blog, a Fuji Finepix HS10 é a melhor ultrazoom a venda no mercado atualmente e, em algumas características, pode até se igualar a algumas DSLRs mais baratas. Aliás, essa é toda a propaganda da Fuji em relação a esse modelo. Um substituto mais compacto e com lentes mais poderosas para as DSLR de entrada.

Porém, nem tudo são flores. Em alguns pontos, o equipamento não é páreo para uma DSLR, mesmo as mais baratas. A qualidade de imagem acima de ISO 400 é uma delas. O segundo ponto é a qualidade do visor eletrônico que nem com muita boa vontade pode ser comparada a um visor ótico, e por fim temos a demora de processamento de imagens em RAW. Segundo o teste, a câmera leva alguns segundos para ficar pronta para outra imagem, o que pode ser irritante para quem está acostumado com a rapidez de uma reflex. O aviso ao final é bem claro. A câmera é uma das melhores ultrazoom do mercado, mas esperar um desempenho semelhante à de uma DSLR de entrada pode ser frustrante.

Veja aqui o review completo com a nova Fuji Finepix HS10

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários