Meio Bit » Baú » Games » Os altos custos de um PS3

Os altos custos de um PS3

15/10/2005 às 13:29

Vídeo-games são, evidentemente, uma grande febre entre pessoas de todas as idades e gerações.

Neste último 12 de outubro, imaginem vocês quantas crianças não devem ter colocado suas mãos em um Playstation novinho em folha, embalado para presente? Console líder da gigante japonesa Sony, transformado num sucesso absoluto de vendas desde seu lançamento, o Playstation 2 já possui um sucessor, o Playstation 3, que vem sendo ativamente desenvolvido, para que possa ser lançado em meados de 2006, mantendo compatibilidade com suas versões anteriores, mas, ainda assim, segundo dados da empresa, possuindo um poder de processamento cerca de 35 vezes superior a seus antecessores.

Não se espera da Sony que comercialize seu novo produto, assim que este for lançado, por menos do que US$ 360, nos mercados a nível mundial. Esta é, por sinal, a média de preço pela qual um console Playstation 2 original é vendido atualmente. Ao invés disso, componentes inovadores como uma unidade de processamento de gráficos RSX, um drive compatível com Blu-Ray - tecnologia de armazenamento óptico capaz de armazenar maior quantidade de vídeo em alta definição, desenvolvida em conjunto pela própria Sony e pela Philips - e, entre outras coisas, implementações dos sistemas anteriores dos consoles PS1 e PS2 através de chips em seu hardware, devem fazer com que os valores de venda do novo lançamento batam na casa dos US$ 500. Trata-se de um grande valor, e talvez nem todo usuário fanático por games tenha essa disponibilidade financeira para arcar com tal compra, ao menos de imediato.

A própria Sony já se manifestou, mencionando que fará de tudo para reduzir os custos de fabricação do novo vídeo-game. Isso pode ser bom não apenas para os consumidores finais do console, que estarão sempre ávidos pelos lançamentos mais recentes, mas também para uma categoria fundamental no mundo dos games, a dos desenvolvedores de jogos.

É deles que partiu, esta semana, um sinal claro de que altos custos são muitíssimo prejudiciais a qualquer uma das partes. Estes custos, provenientes justamente dos altos padrões tecnológicos que a Sony pretende aplicar a seu Playstation 3, podem afastá-los do mercado de desenvolvimento de jogos do Playstation, fazendo com que comecem, ao invés disso, a desenvolver para plataformas concorrentes, como a do XBox, da Microsoft. Além dos custos neste caso serem bem menores, qualquer desenvolvimento neste campo seria mais rápido e portável quase que instantaneamente para a plataforma PC, por exemplo, sem gasto com pesquisa e desenvolvimento.

O investimento inicial de qualquer empresa de desenvolvimento de jogos para criar um título para o PS3 é estimado em cerca de US$ 17,6 milhões de dólares. Quantas companhias têm esse dinheiro em caixa, para dispor imediatamente? Cabe à Sony arriscar uma previsão, ou rever seus padrões e custos. Aos consumidores como nós, resta esperar.

relacionados


Comentários