Meio Bit » Arquivos » Fotografia » Explicando a Foto - Danilo Siqueira

Explicando a Foto - Danilo Siqueira

Entrevista com o fotógrafo Danilo Siqueira.

06/04/2010 às 14:43

Hoje estamos iniciando uma nova empreitada aqui no Meio Bit Fotografia. Já estava pensando há algum tempo iniciar algo para valorizar o portfólio de alguns fotógrafos talentosos que conheço pela net. Mas, não apenas comentar suas fotos, mas trazer um pouco de conhecimento para quem está começando na fotografia ou pensa em se profissionalizar.

A brincadeira aqui é a seguinte. Duas vezes por mês vamos conversar com um fotógrafo e ele vai falar um pouco sobre sua carreira e como começou na fotografia e explicar um pouco do processo de produção de uma foto escolhida por nós.

Para começar, nada melhor do que o Danilo Siqueira, um fotógrafo que admiro muito pelo olhar afiado e pelas belas imagens que produz. Assim como o Clício falou em um ótimo texto em seu blog, o segredo é trabalhar com amor pelo que se está fazendo. E isso o Danilo tem de sobre. Veja abaixo uma breve entrevista com ele.

danilo siquira - fotógrafo

1) Como você começou na fotografia?

Fotografar sempre foi uma diversão e um hobby, só que nos últimos anos esse hobby foi ficando muito sério. Eu fui ficando cada vez mais exigente comigo mesmo e comecei a estudar e praticar cada vez mais. Uma coisa que tem me ajudado nesse processo é a base que tenho por causa do meu trabalho como designer, graças a isso e a muita pesquisa acho que tenho conquistado um repertório visual que me ajuda muito na fotografia.

Depois que meus filhos nasceram descobri o prazer de fotografar crianças, com dois modelos em casa não tinha como não gostar… E fotografar criança é diversão garantida. Não é fácil, não adianta ficar pedido para eles fazerem pose, por exemplo, eles fazem o que querem na hora que querem, vc que tem que estar preparado para clicar no momento exato para pegar a melhor expressão, pose, etc. Mas é gostoso, e para fotografar crianças você tem que entrar na brincadeira deles, só por isso já é divertido.

Depois dos filhos, vieram os amiguinhos dos filhos, depois os pais dos filhos e o leque de opções para fotografar foi crescendo. Comecei a admirar a fotografia de casamento e tb resolvi experimentar. E gostei. E desde então estou me dedicando pra valer nessa minha nova profissão ou "hobby job" como eu gosto de chamar :).

2) Acompanhando seu trabalho podemos notar uma predileção por casamentos e crianças. isso se desenvolveu naturalmente ou foi meio acidental em sua carreira fotográfica?

A resposta anterior já fala um pouco sobre isso, mas a minha paixão por fotografar crianças começou por causa dos meus filhos mesmo, e daí para fotografar outros assuntos (sempre com gente) foi devido ao desafio de experimentar. Casamento, por exemplo, é uma experiência incrível e um momento que rola uma adrenalina única, poder fotografar esse momento da vida das pessoas tentando trazer emoção e sair do comum é o grande desafio, e essa experiência tem me trazido bastante satisfação.

3) Outra coisa notória em seus comentários, principalmente no twitter, é que você gosta muito da parte do pós-produção, na hora de tratar as fotos. Essa parte do trabalho para você é tão importante quanto capturar a imagem?

A pós produção faz parte do trabalho do fotógrafo, e se ele não gostar disso pode esquecer e partir para outra coisa. É na edição das suas fotos que vc vai impor e carimbar o seu estilo. Hoje lí uma frase no twitter que explica bem minha opinião sobre isso: "Fotógrafo que não trata suas próprias fotos é o mesmo que Joan Miró fazer o desenho e pedir pra vc pintar".

4) Fale um pouco da foto abaixo. Conte como foi a captura do momento (se puder citar equipamento e lente utilizados);

Essa foto não tem muito segredo, acho que o grande valor dela é a expressão da noiva. Em momentos como esse o importante é tentar capturar o momento certo e o segredo para isso é meter o dedo no disparador, nessas horas não economize clique.

A luz dessa foto poderia ter sido feita com um flash remoto ou poderia ter usado a luz da filmagem (quanto tem pode ajudar em alguns momentos), mas nesse caso foi feita com uma lanterna (outro fotógrafo estava iluminando para mim nesse momento).

  • Câmera: Canon EOS 5D Mark II
  • Lente: 24-105mm f/4L
  • Abertura: f/4.0
  • Velocidade: 1/60
  • ISO: 3200

5) Que tipo de tratamento foi aplicado na foto após a captura?

Nesse caso em específico houve pouco tratamento, só dei um pouco de contraste e acertei o white balance (que sempre deixo no automático já que fotografo em RAW) para deixar as cores mais frias e dar esse tom azulado.

6) O que você diria para quem está começando na fotografia agora?

Estude e pratique, bastante. E quando eu digo estudar não é ficar lendo manual de câmera ou apenas saber o que é abertura, velocidade e ISO, isso é obrigatório. Estudar fotografia é ficar atento a tudo que envolve o assunto, se dedique, hoje temos muitos livros sobre os mais diversos assuntos, compre, leia, estude. Estude arte também, a gente vive de referências visuais.

Viaje, conhecer novos lugares e novas culturas é uma ótima bagagem para sua vida e seu repertório. E óbvio, não deixe de acompanhar o trabalho dos fotógrafos que você admira. Viva a fotografia que ela vai entrar na sua vida naturalmente.

Muita gente vive me mandando emails perguntando sobre equipamento... Ter um bom equipamento ajuda, mas não resolve tudo. Antes de sair comprando as melhores câmeras ou as melhores lentes, que custam muito caro, tente explorar o máximo do equipamento que você já tem para você sentir as necessidades do que você precisa realmente na hora que for comprar algo novo. Equipamento muitas vezes depende do assunto que você vai fotografar, uma lente pode ser boa para fotografar esportes, mas não necessariamente será boa para fotografar eventos, e por aí vai... Compre o que o seu bolso permitir, o bom fotógrafo não depende de equipamento, seja criativo com o que você tem, tenha paciência porque fotografia é um investimento caro.

(...)

Você pode ver mais do trabalho do Danilo Siqueira no blog Let’s Fotografar e um pouco dos pensamentos dele no blog Let’s Blogar. Também é possível acompanhá-lo no twitter.

relacionados


Comentários