Meio Bit » Baú » Indústria » Windows Phone Marketplace: O Brasil na linha de frente

Windows Phone Marketplace: O Brasil na linha de frente

23/03/2010 às 17:41

No último dia da Mix 2010 em Las Vegas, foi anunciado que o Brasil faria parte dos 30 primeiros países do Windows Phone Marketplace. Em outras palavras, um aplicativo desenvolvido no Brasil poderá ser vendido na Europa e receber o dinheiro em depósito em conta.

Segundo algumas pessoas com quem conversei, foi uma luta para incluir o país, já que não temos as leis tributárias mais simples do mundo. Mas talvez tenha pesado o fato de termos um excelente mercado consumidor na área de dispositivos móveis. Adicione também o fato do país ter um talento para desenvolver software de qualidade e mais barato que Europa, EUA e Japão.

Para se ter uma ideia, de toda a América Latina, apenas o Brasil participa. Argentina e México ficam de fora, pelo menos, no lançamento do serviço.

Mas de que adianta ter um ótimo produto, se você não consegue vendê-lo? Entra em cena o Windows Phone Marketplace. Se você prefere a notícia direto da fonte, assista o vídeo da Mix. Para o resumo, continue lendo.


Get Microsoft Silverlight



Developers, Developers, Developers!
Criar software para o Windows Phone é mais simples do que se possa imaginar. Se você conhece C# e .Net, já andou mais da metade do caminho. Games, use XNA, o mesmo para XBox. Para aplicativos, Silverlight, o mesmo para Web e Desktop. E o custo total do software: R$ 0,00 (zero).

Está esperando o quê? Faça o download do kit de desenvolvimento para Windows Phone 7.

Mas as notícias boas não param por aí. O Miguel de Icaza anunciou alguns de seus projetos e o resultado é que o mesmo código usado para Windows Phone 7 irá rodar em Android, iPhone, Wii e PS3. Para provar isso, já existem na Apple Store mais de 600 jogos sendo vendidos, feitos em C# e .Net. Mas isso é assunto para outro post.

Para enviar o aplicativo ou jogo para avaliação é feito direto do Visual Studio, que gera um arquivo XAP que nada mais é que um zip renomeado com tudo o que é preciso para o programa rodar no Windows Phone.

Guidelines – Boas Práticas

Numa das palestras, foi pedido para os desenvolvedores considerarem duas coisas:
- Aplicar melhores práticas ao empacotar o software.
- Usar licenças trial para efetivar as vendas, ou seja, implementar a API IsTrial().
Obviamente o Windows Phone não será terra de ninguém desktop. A mensagem foi clara: é um telefone. E por causa disso, é proibido alterar ou interferir com a funcionalidade de telefonia. Faça isso e seu aplicativo será reprovado nos testes.
Os aplicativos devem ser bem comportados. Isso significa:
- Validação técnica: consumo de energia, crashes, software malicioso (spywares, etc), interferência com o telefone.
- Validação de regras: padrões altos de bons aplicativos. (esse foi o mais subjetivo, mas talvez eles não queiram tantos aplicativos de pum como no iPhone)
- Validação de mercado: se for localizado na Alemanha, os termos de uso, manual, menus devem estar localizados. As leis locais também. Por exemplo, seu game Pracinhas Inglórios não poderá usar a suástica se for vendido na Alemanha.

Para saber mais, visite o site oficial para desenvolvedores.

relacionados


Comentários