Meio Bit » Baú » Demais assuntos » Apple contra a Kibagem

Apple contra a Kibagem

08/03/2010 às 16:09

O conceito de App Store pegou. Mudou completamente a forma com que os smartphones são encarados e dizimou a estatística de 90% de usuários que nunca haviam instalado programas de 3os, em tempos pré-iphone. Mas como tudo, o modelo App Store tem seu lado negro sombrio.

No caso é o afunilamento. Só há uma página inicial, aplicações novas pipocam em quantidade altíssima é não é viável sequer listar “novidades”. A relação sinal/ruído também está desfavorável ao extremo. São literalmente centenas de aplicações flatulentas, só para ficarmos em uma categoria. Achar algo ali é impossível.

homer-clones Softwares que trabalham com templates estão piorando a coisa. São milhares de slideshows onde só muda o conteúdo, mas o pacote é fechado vendido e publicado como uma aplicação nova, gerando trabalho pra Apple (que tem que homologar a aplicação) custo para o usuário e principalmente poluição na App Store.

Agora a Apple resolveu correr atrás.

Estão avisando aos produtores de Apps baseadas em templates, ou sem um conjunto mínimo de features que serão banidos se não melhorarem os softwares. Dois alvos são os programas que se resumem a slideshows e os que não são mais que frontends para RSS de sites.

Pode parecer uma medida drástica, mas assim como tem gente que pega a Hayden Pannetiere e faz filme de cheerleader há gente que quer ordenhar a vaca até o fim, fazendo mais uma aplicação que faz pum. Como usuário acho um porre ter que ficar procurando coisas boas no meio de todo esse lixo.

Sei que nos velhos tempos o Palm teria uma base de aplicações bem melhor se não tivesse tanta gente perdendo tempo criando a 12312a aplicação de bloco de notas.

Fonte: Download Squad

relacionados


Comentários