Meio Bit » Baú » Hardware » Não adianta mais esconder seu material educativo

Não adianta mais esconder seu material educativo

05/03/2010 às 17:03

Nos velhos tempos era tranquilo manter nossa coleção de pr0n material educativo longe de olhos curiosos, era só colocar todas as maravilhosas imagens .PCX em um disquete de 5¼, esconder o disquete dentro de um livro e pronto.

Hoje ninguém mais está seguro. Ao mesmo tempo em que os HDs se tornaram bem maiores as ferramentas de indexação se tornaram mais amigáveis. Não é preciso mais saber mexer no XTreeGold para fuçar um HD, sabendo que quer achar qualquer arquivo em um Mac por exemplo está mais exposto do que o proverbial caso do garoto que postou um screenshot em um fórum sem perceber que em seu desktop havia um shortcut para a pasta “shemale vids”.

Técnicas como a abaixo não são mais 100% eficazes, embora ainda funcionem para a maioria dos casos. Até agora.

hidePorn

Infelizmente foi lançado o Paraben's Porn Detection Stick, um dispositivo USB com um software desenvolvido especialmente para varrer um computador atrás de sacanachi. O bicho é bem esperto. Envolve análise de arquivos de imagem onde não só são feitas as clássicas pesquisas de tons de pele (o que gera muito falso-positivo) como há algoritmos de detecção de membros (sem –ok, com- trocadilho) onde a posição das pessoas influencia na decisão se o arquivo é legítimo ou não.

Em um teste um HD de 500GB com 72000 imagens foi analisado em 1h30min, foram gerados 400 falsos-positivos. O tempo pode parecer longo, mas o software não pesquisa somente imagens, ele abre todos os arquivos em busca de um dos 15 formatos gráficos que ele entende.

O produto é vendido como sendo útil para igrejas, pais e empresas que não querem conteúdo questionável em suas máquinas. Custa US$99,99, o que nem é caro, se funcionar realmente.

Se esse negócio funcionar mesmo vai chamar a atenção dos Googles da vida, pois uma das áreas mais complexas de indexar é a visual. Extrair informação de imagem é muito mais complicado e envolve áreas bem diferentes, como as iniciativas de identificar e indexar textos via OCR e rostos. Se for possível identificar conceitos como “casal se beijando”, “mão naquilo”, “aquilo na mão” poderemos identificar qualquer coisa.

Via: Download Squad

relacionados


Comentários