Meio Bit » Baú » Internet » Raposas em risco de extinção: Chrome já tem 50% do número de extensões do Firefox

Raposas em risco de extinção: Chrome já tem 50% do número de extensões do Firefox

05/03/2010 às 5:23

Depois que o Google liberou a criação de extensões para o Chrome em Dezembro do ano passado foram criadas mais de 3000 delas. É um número impressionante, ainda mais se pensarmos que o Firefox com tanto tempo de casa tem, segundo sua página de estatísticas 6000 delas.

Por um lado temos uma lógica cruel, usuários enchem seus Firefoxes com toneladas de extensões, Greasemonkey, coisas que piscam, downloads em background, etc, etc e mais etc, até o dia que descobrem que o navegador está lento. A culpa, claro, passa a ser do Firefox. Aí o sujeito instala o Chrome. Zerado. “Nossa, como é rápido”.

O uso de extensões no Chrome VAI deixá-lo mais lento. O mundo não é como um entusiasta Linux tentou me convencer uma vez, ao dizer que por ser multitarefa todas as aplicações que eu abrisse em consoles diferentes rodariam a 100% de CPU, SEM interferir com o desempenho das outras.

2dead_fox

A questão é o quanto ele ficará mais lento, e como funciona o modelo de segurança e execução.

O Google está pegando bem mais pesado que a Fundação Mozilla, isso significa aplicações mais bem-comportadas.

Isso é essencial. A grande verdade é que a Lua de Mel com o Firefox acabou. O Crescimento estagnou e pipocam acusações de bloatware. A maior crítica é a ausência de isolamento entre Extensões, Abas e o navegador em si. Na situação atual quando alguma extensão dá pau (e ah, elas dão) levam o navegador todo pro buraco. Algo como um Windows 3.11 dos navegadores.

O maior culpado é o Vilão da Vez, o Flash. No port para Mac chega a ser inviável utilizar o Firefox. dadas as travadas aleatórias.

Mesmo assim muita gente usava, justificando-se com a principal vantagem do Firefox: Não ser o Internet Explorer. Só que esses tempos binários já acabaram. O Chrome está estável, rápido e bem-servido de extensões, é OpenSource como as viúvas do Stallman gostam e continua preenchendo o requisito de NÃO ser o Internet Explorer.

Este por sua vez está igualmente estável, funcional, sólido e em sua versão 8 constitui um excelente navegador. Penso até em experimentá-lo, um dia.

Fonte: TechCrunch

relacionados


Comentários