Meio Bit » Baú » Fotografia » Noiva recebe indenização por fotos mal feitas

Noiva recebe indenização por fotos mal feitas

14/02/2010 às 14:42

Sei que esse é o tipo de notícia que foge um pouco do tema geralmente tratado aqui no Meio Bit Fotografia, mas já explico porque estou tocando no assunto. Por decisão do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, uma noiva vai receber indenização de uma empresa de cobertura de eventos por conta de atraso da fotógrafa e por má qualidade das fotos apresentadas de seu casamento. Segundo a reclamante, a fotógrafa, depois de fazer as fotos da cerimônia religiosa, se atrasou 50 minutos para chegar até o salão de festas, o que ocasionou que a entrada dos noivos no salão teve que ser fotografada por parentes que tinham levado suas câmeras compactas. Outra reclamação é que as fotos apresentadas para os noivos estavam com péssima qualidade, sem foco e com falta de iluminação. O tribunal decidiu que a reclamante tinha razão e condenou a fotógrafa a pagar uma indenização de R$ 5.000,00.

Aqui, gostaria de abrir uma pequena reflexão. Com o barateamento da fotografia digital, muitas pessoas que se viram sem emprego ou que estavam atrás de uma complementação de renda, começaram a investir no mercado de cobertura de eventos e confecção de books. Pessoas sem o mínimo conhecimento de fotografia que acharam que era só comprar uma câmera, apontar e disparar. O problema é que essas pessoas encontraram um grande retorno, principalmente das camadas mais pobres da população aonde o preço vem acima da qualidade. O resultado pode ser visto em ações como essa. O mercado fotográfico tem espaço para mais gente, principalmente os talentosos, mas é necessário ter o mínimo de conhecimento do que se está fazendo.

Por outro lado, a reclamação da qualidade das fotos eu entendo que não é cabível nessa situação. O atraso é imperdoável, ainda mais em um casamento, onde não se podem repetir as cenas em outro dia porque não deu certo da primeira vez. O fotógrafo é sempre o primeiro a chegar. Mas, a questão da qualidade das fotos está ligada ao valor pago por elas. A empresa de cobertura fotográfica possui um portfólio no Picasa que deve ter sido mostrado aos reclamantes. É nítida em todas as fotos a falta de conhecimento fotográfico e intimidade com o equipamento que se está usando. Tudo está errado, desde os enquadramentos até o uso da luz. Pergunto-me se depois de ter visto a capacidade da fotógrafa e ter aceitado o valor cobrado pelo serviço ainda existe a possibilidade de reclamação pelo que se recebeu. Infelizmente, cobertura fotográfica de casamentos é uma coisa cara, pois depende de investimento em conhecimento fotográfico e equipamento. Procurar pelo mais barato pode ser um erro nessas horas.

Mas, por que estou falando disso aqui? Bem, a fotografia é uma arte e uma técnica ao mesmo tempo. Trabalhar com isso é muito bacana e pode render algum dinheiro bem como uma incrível fonte de diversão. Olhando para o grupo do flickr notei que muitos aqui possuem potencial para entrar nessa área, desde que tenham vontade de aprender um pouco mais. Por isso, vou iniciar uma série de artigos onde vou dar alguns toques de áreas que podem ser desenvolvidas sem a necessidade de grandes investimentos em equipamentos ou abrir um estúdio fotográfico. Quando comecei não tive nenhum tipo de indicação sobre o que fazer ou como proceder no início. Tudo que aprendi foi quebrando a cabeça. Hoje existem vários textos na net falando sobre isso, mas poucos são realmente objetivos. Então, espero poder trazer um pouco de conhecimento para quem está começando e mostrar que existem caminhos que podem unir o hobby, a diversão, o prazer de fotografar e a possibilidade de ter algum rendimento.

relacionados


Comentários