Meio Bit » Baú » Engenharia » Projeto de drones de Internet do Facebook foi pra vala

Projeto de drones de Internet do Facebook foi pra vala

Mais um projeto mirabolante que é cancelado. E nem era carro voador. O Facebook acabou com o Aquila, seu drone gigante que levaria internet para populações remotas. Pelo visto projetar aviões é mais complicado do que escrever software para censurar mamilos imaginários.

28/06/2018 às 11:26

aquila-drone-facebook

Existe uma ilusão de que um projeto bancado por uma grande empresa é automaticamente legítimo, mas sendo realista empresas são feitas por pessoas e pessoas são falhas. Há muito ego e desconhecimento no meio, preconceitos pessoais e teimosia. Por isso coisas como celular modular e entrega por drones e carros voadores e moto-perpétuos continuam surgindo morrendo e surgindo de novo. O drone do Facebook é um exemplo desse tipo de projeto.

Em teoria o drone Aquila permaneceria no ar por um longo tempo, orbitando áreas remotas e disponibilizando acesso de internet. Só que o Facebook resolveu construir o drone do zero, descobrindo no processo que hardware é bem mais complicado do que software.

O primeiro vôo foi muito bonito.

Só não mostram que na hora do pouso ele se esborrachou.

Qualquer criança veria que o drone é grande demais, frágil demais.

facebook-aquila1

Isso foi em 2016, de lá pra cá eles reconstruíram o drone, mas enfrentaram outros problemas, até pista pra testar o bicho é complicado. Agora o Facebook cansou. Em um post de blog escrito com a ponta dos dedos (ok, tecnicamente todo… — ah você entendeu) eles explicam que foram pioneiros mas hoje há outras empresas construindo aeronaves, e vão se focar em conectividade, deixando para outros a tarefa de construir as plataformas.

O Google, mais realista preferiu usar balões.

Dizem os engenheiros do Mark que o projeto continua. Há todo um mercado inexplorado, são 4 bilhões de pessoas ainda sem acesso à internet, é dinheiro demais para ser ignorado, mas talvez a solução seja menos projeto mirabolante e mais investimento em infraestrutura básica.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários