Meio Bit » Arquivos » Ciência » Garoto descobre da pior maneira que não se aponta lasers pro olho

Garoto descobre da pior maneira que não se aponta lasers pro olho

Na Grécia um pai caprichou, fez o pacote completo. Comprou um laser para o filho de 9 anos brincar, comprou um laser da pior cor possível, e de camelô. O garoto, claro, apontou o negócio pro olho. O esperado se sucedeu.

21/06/2018 às 15:41

luke-obiwan-peering-into-lightsaber

Como todo mundo de Alderaan sabe, lasers são coisas perigosas. Talvez seja a infância cercada de histórias de ficção científica, mas quando mexi em um laser pela primeira vez, o fiz com respeito. Sei que não devo apontar pro olho, nem pros aviões, mesmo tendo certeza que meu lindo pewpewpew de 200 mW atingiria fácil os 737 decolando do aeroporto aqui perto.

As novas gerações não têm essa noção, e os adultos andam analfabetos também. O resultado é que não adianta todos os avisos e adesivos alertando, alguém VAI fazer besteira, no caso um guri grego de 9 anos.

O pai comprou pra ele um laser no camelô. Pois é, se em 1985 vendiam plutônio em farmácias, em 2018 vendem lasers em camelôs, algo que rendeu um Nobel em 1960. Só que o laser de camelô não tem exatamente uma qualidade muito boa, nem respeita as legislações que limitam potência.

Em teoria os lasers vagabundos não passam de 5 mW, na prática as fábricas estão pouco se lixando, então é mais barato etiquetar como 5 mW a produção toda, que varia, sei lá, de 3 mW a 50 mW, do que testar a potência de cada um.

Pra piorar o pai do guri comprou um laser verde, e verde, que o Caco me perdoe, não é bom. Os lasers verdes trabalham na frequência de 550 nm, e são populares justamente por verde ser a cor para a qual o olho humano tem maior sensibilidade:

spectral-response

O guri, que nunca foi a faca mais afiada da gaveta, pegou o laser e ficou brincando de olhar pra ele. O que não é nada agradável, mesmo passadas acidentais já ofuscam a gente, um pouquinho mais de intensidade e já era. Até pra máquinas. Sabe aqueles lasers que adoram suar nas baladas marreteiras que você ia? Olha o que eles fazem a um sensor de câmera:


JAVIER DE TIMOTEO — laser 5 d mark II sensor KILL

E pior, não tem volta: já era, joga fora e compra outro. Coisa que o guri não vai poder fazer. A retina dele ficou assim:

180619204622-macular-hole-laser-pointer-study-exlarge-169

A retina foi queimada, os nervos foram pra vala então nem cirurgia resolve mais. A visão do guri está embaçada, exames avaliaram a acuidade em 20/20 no olho direito, e agora 20/100 no esquerdo. Nem usar óculos o infeliz usava, tinha visão perfeita. Agora já era.

O caso foi descrito em um artigo do New England Journal of Medicine, as duas autoras acompanharam o garoto por 18 meses. Nenhuma mudança.

Portanto, fica a dica, crianças: não deixem seus pimpolhos brincar com lasers, ou depois eles vão ficar de cara triste.

the-last-jedi-kylo-ren-sad-face

Fonte: CNN.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários