Meio Bit » Baú » Fotografia » Kodak abre processo contra Apple e RIM por quebra de patentes

Kodak abre processo contra Apple e RIM por quebra de patentes

15/01/2010 às 10:47

Embora a Kodak esteja com alguns problemas relacionados à sua linha de câmeras digitais, não podemos negar que a empresa realiza investimentos gigantescos em desenvolvimento de tecnologia. Aliás, essa vertente inovadora foi o que criou a empresa e a mantém até hoje no mercado. Parte do lucro da Kodak vem do licenciamento das tecnologias desenvolvidas para outras empresas. Vários celulares com câmeras existem hoje com tecnologia Kodak. Em novembro de 2008 noticiamos aqui no Meio Bit que a Kodak tinha aberto um processo contra a Samsung por quebra de patentes na tecnologia de visualização de imagem. Essa semana saiu o resultado dando ganho de causa para a Kodak e foi divulgado um acordo entre as duas empresas para que os devidos direitos de licenciamento fossem realizados.

Talvez essa vitória tenha dado um gás na empresa que hoje entrou com representações contra a Apple e a RIM (Research In Motion Limited). Segundo a ação protocolada na International Trade Commission (ITC), a Kodak acusa o iPhone da Apple e o Blackberry da RIM de quebrarem patentes da empresa relacionadas a um método de visualização de imagens. Separadamente, a Kodak também entrou com dois processos contra a Apple no distrito Western de Nova Iorque com relação a quebra de patentes de câmeras digitais e processos de computador.

No processo conta a Apple e a RIM, a Kodak pretende conseguir da ITC uma ordem de exclusão que impediria a importação de todos os dispositivos que estão violando as patentes, que seriam os telefones ou qualquer dispositivo de comunicação sem fio com câmeras digitais. Nos dois processos em separado contra a Apple, a primeira patente violada diz respeito à pré-visualização de imagens e processamento de imagens de diferentes resoluções. A segunda patente descreve um processo sobre qual um programa pode pedir ajuda a outro programa para realizar uma tarefa que ele não está capacitado. Também vale lembrar que essa segunda parte do processo também foi objeto de uma ação contra a Sun Microsystems Inc. em 2004 e um júri federal deu ganho de causa para a Kodak.

Quebra de patente é um caso sério nos Estados Unidos e a justiça não tarda. No caso da Samsung o processo durou apenas um ano. A Kodak afirma que continua aberta a negociações e que gostaria de resolver o caso de maneira amigável, mas também afirma que todas as tentativas de resolver o caso antes do processo não tiveram resultados. Resta-nos esperar para ver no que isso vai dar.

Fonte: Dpreview

relacionados


Comentários