Meio Bit » Baú » Internet » A era dos logins únicos

A era dos logins únicos

31/12/2009 às 16:11

Se criar senhas elaboradas, complexas, já é um problema para a maioria, lembrar-se delas posteriormente é algo ainda pior. Muita gente atribui a criação de senhas fracas justamente à suspeita incapacidade de conseguir memorizar senhas difíceis, e daí a ter a conta acessada por outrem, ou “hackeada”, como se diz popularmente, é um pulo.

Quando a Microsoft colocou no ar o .NET Passport, a promessa era a de que muitos serviços, não só da própria empresa, utilizassem o mesmo login para o cadastro de usuários. O tempo passou, hoje o serviço já tem outro nome (Windows Live ID), e aquela ideia dos primórdios já não é assim mais tão presente; hoje, ao que parece, o Windows Live ID é mais um mecanismo de acesso dentro do ambiente Windows do que um sistema universal de usuário e senha.

O mesmo se aplica ao Google. A Google Account unifica o login dentro dos domínios da empresa, o que facilita enormemente dada a quantidade de serviços do Google, muitos desconexos entre si, que utilizamos no dia-a-dia. Porém, como login universal, a Google Account não tem todo aquele apelo de que se espera de alguém do porto do Google. Ela é um provedor OpenID, e nada mais.

O OpenID, aliás, é o projeto mais ambicioso do ramo, já que surgiu justamente com essa finalidade: ser um login único e universal. O sisteta de provedores, embora complicado no começo, facilita a adoção, e mesmo muitas vezes invisível aos olhos do usuário, já arrebata muitos – segundo dados recentes, mais de 1 bilhão de contas foram vinculadas ao OpenID.

connectgraphic-20091231 Se o OpenID é o mais ambicioso, talvez o mais bem sucedido seja o Facebook Connect, em parte graças à impressionante simplicidade do mecanismo, e em outra, à popularidade do Facebook. Pelo mesmo motivo, cada vez mais o Twitter desponta na mesma área.

O fato é que com menos senhas para nos lembrarmos, a possibilidade de criarmos e decorarmos senhas mais fortes aumenta. Utilizo bastante o Facebook Connect em vários sites que o utiliza (formspring.me, Vimeo, Posterous, FriendFeed), e é uma mão na roda, não só pela questão da senha, mas também por precisar fazer login uma única vez em cada sessão.

O sonho de um login único e universal é um pouco utópico, mas já fizemos avanços significativos nessa área, principalmente em 2009. Mal posso esperar o que 2010 nos reserva…

relacionados


Comentários