Meio Bit » Baú » Games » Teria o PUBG alcançado o ápice?

Teria o PUBG alcançado o ápice?

PlayerUnknown's Battlegrounds segue aumentando suas vendas, mas ao mesmo tempo em que o jogo atingiu 30 milhões de cópias, o número de jogadores tem registrado quedas constantes.

16/02/2018 às 10:02

pubg

É inegável o fenômeno em que o PlayerUnknown's Battlegrounds se tornou nos últimos meses. Grande surpresa do ano passado, o jogo conseguiu quebrar o recorde de jogadores simultâneos no Steam e mesmo antes de sair do status de Acesso Antecipado, dezenas de milhões de cópias já haviam sido vendidas.

A criação de Brendan Greene alcançou um sucesso tão grande e tão rápido, que muitas empresas trataram de correr para lançar (ou pelo menos anunciar títulos parecidos) e embora o número de vendas do PUBG continue crescendo, com a impressionante marca de 30 milhões de cópias tendo sido ultrapassada, um detalhe sugere que ele pode ter alcançado o seu limite.

Conforme divulgou o repórter do Bloomberg, Yuji Nakamura, o número de jogadores diários começou a diminuir e na opinião dele, isso pode ser resultado da falta de atuação da Bluehole no combate aos trapaceiros.

O interessante é que não faz muito tempo que a desenvolvedora bateu duro nos cheaters, tendo banido 1,5 milhão deles e ao menos tentado mostrar que não tolerará os espertinhos. Mesmo assim, relatos de que as partidas continuam repletas de trapaceiros são frequentes e para muita gente, o estúdio tem feito pouco ou quase nada para acabar com esses vermes.

Outro fator que vinha incomodando os fãs era o silêncio por parte da PUBG Corp, divisão da Bluehole dedicada ao título. Sem revelar seus planos para o futuro do jogo ou lançar atualizações significativas desde a versão 1.0, havia a sensação de que os jogadores estavam abandonados. Percebendo a situação, a gerente comunidade Sammie Kang usou sua conta no Twitter para tentar acalmar os ânimos:

Nas últimas semanas a nossa equipe de desenvolvimento está trabalhando num roadmap para o início de 2018. Está na hora de atualizá-los sobre o que está acontecendo e como as coisas estão. Compartilharemos esse roadmap com vocês assim que finalizarmos todos os detalhes.

Pois é bom que o pessoal da PUBG Corp trate mesmo de se mexer. Logo o mercado de battle royales estará bem movimentado (se é que já não está) e conseguir manter o interesse dos jogadores ficará bem complicado. Além disso, da mesma maneira que o boca-a-boca ajudou a catapultar o PlayerUnknown's Battlegrounds, não duvide da capacidade que as reclamações podem ter para afundá-lo.

relacionados


Comentários