Meio Bit » Baú » Mobile » Punição: 40 Chibatadas Crime: ver Pr0n no celular

Punição: 40 Chibatadas Crime: ver Pr0n no celular

08/12/2009 às 5:11

Se a Lei Azeredo daqui é assim, imagine a da Somália. Aliás, não precisa nem imaginar. A Al-Shabaab é uma milícia islâmica que controla boa parte de Mogadício e outras áreas do país, impondo a Sharia a todos os habitantes. Para azar de 3 jovens que foram pegos com a boca na botija, ou mais precisamente a mão.

O crime deles é “comportamento anti-islâmico”. Foram pegos assistindo pornografia em seus celulares. Por causa disso serão chicoteados em praça pública. 40 chibatadas cada. Outro homem, pego ouvindo música levará 10 chibatadas. Se a RIAA comprovar que era MP3 ilegal, capaz de aumentarem pra 20.

Sheik Mohamed Abu Jafar, chefe do departamento religioso da Al-shabaab na região, é direto:

“O Islã não permite que se assista filmes ou se escute música, então estamos alertando as pessoas da região para que desistam desses hábitos ruins, e qualquer um que for pego fazendo essas coisas será tratado de acordo com a Lei Islâmica”.

O Fundamentallismo Religioso já produziu feitos assustadores, basta lembrar das Torres Gêmeas, mas se algo está fora do alcance é manter jovens afastados da pornografia.

Que o diga Simon Louis Lajeunesse, professor da Universidade de Montreal que fez um estudo onde identificou que homens solteiros na faixa dos 20 anos consomem pornografia 3 vezes por semana em um total de 40 minutos. enquanto homens na mesma faixa com relacionamentos estáveis consomem pornografia 1,7 vezes por semama por 20 minutos.

Todo esse material educativo vem 90% da Internet, 10% de locadoras de vídeo.

O impressionante não são nem os números (3/semana? qualé!) mas o fato do professor não ter conseguido montar um grupo de controle.O ideal para estudar os efeitos da pornografia seria ter um grupo de controle, mas ele não conseguiu identificar nenhum estudante na faixa dos entrevistados que NÃO consumisse filminhos interessantes.

A pesquisa, claro, não foi feita na Somália.

Fonte: Newstimeafrica

relacionados


Comentários