Meio Bit » Baú » Engenharia » Hackeando um Tesla com uma laranja e outras histórias

Hackeando um Tesla com uma laranja e outras histórias

O piloto automático dos Teslas tem um monte de verificações de segurança para identificar se o motorista está atento. Uma delas acaba de ser quebrada com… uma laranja.

19/01/2018 às 19:56

d75170c186cb755a

Existe uma máxima que todo engenheiro e designer (os de verdade) aprende: não existe nada à prova de idiotas. Se o sujeito se esforçar ele consegue quebrar qualquer interface. Eu já vi conectores USB atuchados em portas RJ45 o suficiente pra entender isso.

Claro que não justifica interfaces porcas como o sistema de alarme da Defesa Civil do Havaí, mas a melhor das interfaces VAI ser abusada se houver preguiça suficiente na equação. Foi o caso do piloto automático do Tesla.

Como ele ainda não é 100% autônomo, até por questões legais o motorista precisa ficar com as mãos no volante, e o carro verifica isso. Mais de 2 minutos sem você encostar, ele taca a apitar te alertando.

Um sujeito estava fazendo uma viagem daquelas bem chatas numa daquelas estradas americanas no meio do deserto, e ficou de saco cheio de ficar segurando no volante toda hora mesmo com o piloto automático. Ele descobriu que o volante do P85D tem sensores de pressão, então puxou do farnel uma laranja, atuchou no volante e… deu certo!


JRTJunk — Tesla Autopilot Trick

O que não deu muito certo foi um idiota que abriu as portas traseiras do Tesla X e tentou entrar na garagem, destroçando as coitadinhas. Foi algo de dar pena. Não por ele, mas pelo carro, veja:


ElectricHorizon — Tesla Model X Falcon door vs Garage Roof

Dá pra ouvir uns alarmes no vídeo, mas ao vivo é bem pior. O Tesla bloqueia a câmera traseira e limita a velocidade a menos de 60 km/h quando as portas estão abertas, e um alarme bem aporrinhante toca o tempo todo, sonoro E visual tanto no painel de mostradores quanto na tela principal:


Like Tesla — Can Model X Drive Wings Up?

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários