Meio Bit » Baú » Miscelâneas » Computação Gráfica em 1977 só sendo Jedi

Computação Gráfica em 1977 só sendo Jedi

15/11/2009 às 13:33

Guerra nas Estrelas (Star Wars my ass) é um daqueles raros filmes que mudou tudo. Todo bom filme de ficção científica moderno deve algo a ele, e o próprio conceito de Filme de Verão surgiu quando aquelas letrinhas azuis apareceram na tela pela 1a vez.

Mesmo o remake de Battlestar Galactiva herdou o visual de "coisas usadas", estabelecido por George Lucas, e uma das sequências mais excitantes fora a Manobra Adama é uma virtual homenagem a corrida da Estrela da Morte, ainda na 1a temporada.

Fora as tufas auriculares da Princesa Leia, uma das coisas que mais impressionou a garotada em 1977 foi a animação em computação gráfica do ataque a Estrela da Morte. Computadores eram máquinas monstruosas, ao menos os "de verdade", e só faziam folha de pagamento. Ver algo em 3D era impensável.

No video abaixo Larry Cuba, o animador da sequência demonstra como foi feita. O trabalho de corno de digitalizar as imagens dos painéis, a impensável (hoje) e tediosa tarefa de ajustar a posição x,y,z dos objetos, usando botões FÍSICOS para girá-los, escrever software para animar a sequência, está tudo ali. Ah sim, cada frame, num total de 2000 levava 2 minutos para ser renderizado.

Mais curiosidade: Existe uma lenda urbana de que a sequência do ataque a Estrela da Morte foi baseada no (excelente) filme The Dambusters, mas George Lucas esclareceu várias vezes que ela foi toda inspirada, e é quase uma recriação de 633 Squadron.

É possível escrever um blog inteiro só das referências usadas por Lucas (na verdade por todos os cineastas), mas só para finalizar, o clássico efeito dos créditos em perspectiva? Flash Gordon:

E antes que alguém diga que é kibada, que assim é fácil, lembro que as referências estão aí, todo mundo usa, mas quantos Guerra nas Estrelas existem na História do Cinema?

relacionados


Comentários