Meio Bit » Baú » Mobile » 2015, segundo a Nokia

2015, segundo a Nokia

12/11/2009 às 10:16

“Prever o futuro” é uma constante em empresas de tecnologia. Tenha certeza que, nesse momento, alguém dentro da Microsoft já está pensando no Windows 8, os funcionários do Steve Jobs já estão sendo chicoteados pelo próprio para criarem o Mac OS X 10.7, codinome Kitty.

Às vezes, as empresas vão além, e fazem projeções bem avançadas, totalmente baseadas em conceitos, mais para mostar o norte que estão seguindo do que para apresentar uma tecnologia a ser entregue a curto ou médio prazo. No começo do ano, a Microsoft causou furor ao mostrar sua visão do futuro no vídeo 2019. Muito touchscreen, equipamentos que interagem com objetos do cotidiano, objetos do cotidiano, como cartão de crédito e lousa escolar, virando gadgets de última geração. Um futuro de cair o queixo, de deixar produções hollywoodianas no chinelo. Vai acontecer? Ninguém sabe, mas arrisco dizer que sim. Se será em 2019, são outros quinhentos.

Agora foi a vez da Nokia, que nessa semana apresentou o vídeo Nokia in 2015 – The Way We Live Next. Confira:

As apostas da Nokia estão na nuvem (clichê detected) + Ovi, e numa ampla gama de aparelhos da empresa, cada qual com finalidades específicas, todos sincronizados/interligados via Internet. Os aparelhos vão abusar de touchscreen e interfaces bem estilizadas, que em vários momentos lembram muito o Maemo (Symbian RIP?), e não, não escaparemos dos tristes tecladinhos na tela 🙁 .

De televisores a personal trainers, são várias as possibilidades mostradas no vídeo. Ele é menos… “viajado” que o 2019 da Microsoft, mais pé no chão, e talvez por isso não empolgue tanto. Até porque boa parte das coisas mostradas ali já podem ser realizadas hoje, talvez com tecnologia de outras empresas, mas para o consumidor, o que isso importa?

Um detalhe que notei é os usuários da Nokia em 2015 serão muito solitários. Tirando a acadêmica espanhola Maria, que foi numa discoteca onde conheceu quatro malucos (e usou o celular para lembrar o nome deles; tecnologia na luta contra o Alzheimer), todos os demais personagens aparecem sozinhos, em casas enormes, dirigindo carros sem acompanhantes. E quem diabos assiste a um jogo de futebol com os amigos usando vídeoconferência!?

quanta-felicidade-20091112

Agora, o que me deixou empolgado, mesmo, foi o fato do pescador indiano ter um gadget de última geração com conexão constante à Internet e tudo mais. Democratização da alta tecnologia, isso sim seria uma revolução. #fikdik

Fonte: Ramalho.Blog.

relacionados


Comentários