Meio Bit » Baú » Indústria » Bill Gates revela planos para construir uma cidade inteligente no Arizona

Bill Gates revela planos para construir uma cidade inteligente no Arizona

Bill Gates compra terreno no Arizona para a construção de uma cidade inteligente, com capacidade para 182 mil moradores e infraestrutura planejada para veículos autônomos, conexão de alta velocidade e Internet das Coisas.

15/11/2017 às 13:32

bill-gates

Bill Gates pode estar hoje comprometido a minimizar as mazelas do mundo através da sua Fundação Bill e Melinda Gates, mas ele ainda não perdeu totalmente o interesse em tecnologia: sua mais nova empreitada foi comprar um enorme terreno de 100 km² no estado do Arizona, nos Estados Unidos dedicado a um projeto no mínimo ousado, o de construir a primeira cidade inteligente totalmente planejada.

O projeto é financiado pela Belmont Partners, uma das companhias de investimento de Bill Gates e que consequentemente deu o nome à futura cidade: Belmont. O custo total pela área foi de US$ 80 milhões e atualmente pouca gente vive lá, mas segundo o comunicado oficial a ideia é prover uma comunidade com 80 mil residências, com capacidade para ao todo 182 mil habitantes. A título de comparação seria uma cidade pequena com um número de habitantes semelhante às cidades de Ferraz de Vasconcelos, no estado de São Paulo (180.326 habitantes, dados do IBGE em 01/07/2013) e Angra dos Reis, no Rio de Janeiro (181.486, idem).

De acordo com o comunicado, a visão de Gates para o que viria a ser uma cidade inteligente seria uma com uma infraestrutura planejada e preparada para conexões de internet de altíssima velocidade, data centers dedicados, novos modelos de distribuição e de manufatura de tecnologias local (a cidade viria a ser uma nova incubadora de desenvolvimento), suporte a hubs autônomos e uso pleno de veículos autônomos, bem como toda uma estrutura planejada e robusta para uma aplicação real em um novo nível da Internet das Coisas, para toda uma pequena cidade.

Gates diz que pretende utilizar Belmont como um laboratório para novas tecnologias, especialmente de impressão 3D de alto nível (que ele já apoiou fortemente no passado) a testes viáveis de carros autônomos antes que eles venham (ou não) a ser aprovados a circularem livremente. A divisão da área ficaria com 15 km2 ocupados pelas propriedades residenciais e 2 km² para a construção de escolas públicas, e o restante para a instalação de comércios, estradas e tudo o mais que uma cidade precisa.

O principal objetivo de Bill Gates com Belmont é oferecer uma “tela em branco” para o desenvolvimento de novas tecnologias, algo que muitas vezes é limitado pela infraestrutura arcaica dos grandes pólos tecnológicos de hoje, o que não aconteceria nesse caso por ser uma cidade planejada desde o alicerce como um hub moderno de ponta. Ainda não há informes de quando a construção terá início, mas desde já é um projeto muito interessante.

Fonte: Digital Trends.

relacionados


Comentários