Meio Bit » Arquivos » Games » Fundador revela segredos da Runic Games

Fundador revela segredos da Runic Games

Após o fechamento da Runic Games, um dos fundadores revelou que a Microsoft queria que eles criassem um Fable e que por pouco o estúdio não se fundiu a outras desenvolvedoras.

07/11/2017 às 14:30

hob

Recentemente a Perfect World anunciou o fechamento da Runic Games. Conhecidos pela ótima série Torchlight e mais recentemente pelo interessante Hob, o estúdio nasceu em 2008, quando Travis Baldree, Peter Hu e os irmãos Max e Erich Schaefer decidiram que valeria a pena criar um estúdio independente para trabalharem com um novo jogo no estilo do Diablo.

Agora, com o lamentável fim da desenvolvedora, o site Kotaku convidou Baldree para contar algumas histórias interessantes sobre o tempo em que ele permaneceu no controle do estúdio e uma das partes mais interessantes é quando ele fala sobre como poderiam ter seguido por um caminho bem diferente.

Oferecemos o Torchlight para a Microsoft e tivemos encontros extensivos, uma empresa investigando e tudo parecia caminhar bem. Para nossa surpresa, no fim do árduo processo eles decidiram que prefeririam que fizéssemos um Fable para eles. Nós recusamos. Pouco antes do Torchlight ser lançado, um representante da Microsoft veio falar comigo na nossa primeira PAX e lamentou, ‘por que vocês não vieram a nós para publicarmos isso?’

Um detalhe curioso é que o primeiro Torchlight até chegou a ser lançado para o Xbox 360, com a publicação inclusive ficando a cargo da Microsoft Studios, então é de se imaginar que o desacordo inicial entre as empresas não chegou a prejudicar a relação que tiveram.

Outra revelação feita pelo game designer foi de que por pouco a Runic não acabou se tornando parte de outras desenvolvedoras, mais precisamente a Turbine e a PopCap. Segundo suas palavras, caso o negócio com a primeira tivesse dado certo eles poderiam ter criado um jogo tendo a marca Hobbit como tema.

É difícil dizer se hoje a Runic Games estaria funcionando caso eles tivessem conseguido por fazer negócio com outras empresas, mas o fato é que mesmo com a saída de Travis Baldree e Erich Schaefer em 2014, esse é um estúdio que sempre considerei muito simpático e que devido a coragem para apostar em jogos pouco comuns, sentirei sua falta.

relacionados


Comentários