Meio Bit » Baú » Internet » Skype torna-se open source no Linux. E daí?

Skype torna-se open source no Linux. E daí?

05/11/2009 às 10:47

Foi com certo alarde que vários sites e blogs de tecnologia anunciaram que o Skype para Linux tornou-se open source. Mas por trás de todo o “oba-oba” da comunidade, a verdade é que não há muito a comemorar, afinal, o que liberaram foi apenas a interface do programa para Linux; os protocolos, o cerne do programa, continua (muito bem) fechado.

Dito isso, não sobra muito a ser feito pela comunidade em cima do que liberaram do Skype para Linux. Aliás, comenta-se que esse movimento foi realizado apenas porque a própria Skype Limited não dá conta da versão do pinguim, priorizando as para Windows e OS X. Assim, deixando o programa nas mãos da comunidade, ela se livra do “problema”, de ter que cuidar da versão para Linux.

skype-for-linux Comenta-se, ainda, que os protocolos e outras partes vitais do Skype só não foram liberadas porque estão no meio do fogo cruzado entre os criadores do programa e o eBay/grupo que agora gerencia o Skype. De qualquer maneira, ainda não fosse o caso, é uma incógnita se essas partes seriam liberadas ou não, afinal, se sequer entraram na venda da companhia para o eBay, porque seriam liberadas assim, gratuitamente, para a comunidade Linux?

Mesmo tendo bons programas para comunicação em áudio e vídeo, como o Gizmo, o Skype importa no ambiente Linux justamente pela sua popularidade. De nada adianta um similar gratuito, ainda que melhor, se ele não “conversa” com o que o resto do mundo usa. Daí porque o ODF não emplaca: o mundo usa Open XML. Não estou entrando na questão da qualidade, ou do monopólio, mas sim me restringindo à da popularidade.

No fim das contas, uma unanimidade: a abertura de parte (que não interessa) do Skype para a comunidade Linux não acrescenta muita coisa. Mas, afinal, é open source, né? Então tá…

Fonte: CNet.

relacionados


Comentários