Meio Bit » Baú » Games » O futuro do PUBG e o presente de Brendan Greene

O futuro do PUBG e o presente de Brendan Greene

Criador do PlayerUnknown's Battlegrounds diz que sua vida não mudou muito após o sucesso do jogo e revela que gostaria que o título aceitasse partidas entre jogadores no PC e no Xbox One.

27/10/2017 às 10:02

playerunknowns-battlegrounds

Imagine-se como uma pessoa que num dia não passa de um desconhecido e no outrro se torna um dos nomes mais falados de uma indústria bilionária como a dos games. Pois foi o que aconteceu com Brendan Greene, o criador do PlayerUnknown's Battlegrounds ou em outras palavras, um dos jogos mais populares do momento.

Eu nem tenho noção do quanto minha vida mudaria numa situação desta, mas segundo o game designer, para ele as coisas não estão muito diferentes em relação a época em que ninguém o conhecia.

Estou confortável agora quando não preciso me preocupar sobre de onde minha próxima refeição virá, o que é ótimo. Minha filha não precisa se preocupar agora. Posso lhe sustentar. No dia a dia minha vida não mudou muito. Uso as mesmas roupas, não saio e não ostento com coisas. Tenho uma bela coleção de óculos de sol da Prada. Além disso, não ostento comigo. Posso tomar uma garrafa de vinho ocasionalmente e isso é legal. Além disso minha vida não mudou. Viajo muito e é isso, de verdade.

O simples fato de o sucesso do jogo ter lhe garantido uma vida financeiramente mais tranquila já seria suficiente para dizermos que as coisas mudaram bastante, mas entendo quando Greene diz que vive como antes. O natural seria imaginarmos que agora o cara anda por aí cercado por belas mulheres e andando em carros superesportivos, o que por sinal alguns “game designers celebridades” adoram fazer. Mas pelo o que o sujeito conhecido como PlayerUnknown diz, não é o seu caso.

Até mesmo as viagens a que ele se refere tem sido feitas para ajudar na divulgação do PUBG e por mais que pareça tentadora a ideia de conhecer o mundo gratuitamente, muitas pessoas não fazem ideia do inferno que é viver entre hotéis e aeroportos, estando longe de casa e da família.

playerunknowns-battlegrounds-2

Mas deixando a vida pessoal de Brendan Greene um pouco de lado e tratando da sua criação, durante a PAX AUS ele deu alguns detalhes sobre o futuro do PUBG, como por exemplo a possibilidade de um dia o jogo receber uma campanha single-player.

Recentemente o game designer até disse que gostaria de incluir algo assim no jogo, mas embora ele tenha criado uma história de fundo para a ilha onde acontecem as partidas do jogo, ela servia mais como um guia para os artistas envolvidos na criação. Além disso, no momento a equipe não possui nem recurso nem tempo para desenvolver um modo single-player para o jogo e que por isso pode ser que ele nunca venha a existir.

Outro ponto importante comentado por Greene foi a possibilidade de o PUBG passar a aceitar partidas entre os jogadores que estiverem no PC e no Xbox One. Se depender apenas dele isso acontecerá, mas no momento não existe nada acontecendo neste sentido. Ele também afirmou que será preciso encontrar uma maneira de fazer com que as disputas sejam justas para quem estiver no console e que por isso será bastante trabalhoso oferecer o cross-play.

Fonte: Gamespot (1 e 2).

relacionados


Comentários