Meio Bit » Arquivos » Software » Canonical libera Ubuntu 9.10 (Karmic Koala)

Canonical libera Ubuntu 9.10 (Karmic Koala)

30/10/2009 às 14:06

Com bem menos badalação que o Windows 7, a Canonical liberou, ontem, o Ubuntu 9.10, codinome Karmic Koala, em vários sabores, do tradicional desktop, até a netbook remix, específica para as telinhas pequenas dos netbooks.

Dentre as novidades da versão, estão o sempre bem-vindo melhor suporte a hardware, integração com o serviço de armazenamento de arquivos online Ubuntu One, boot mais rápido, framework de áudio totalmente refeito, e melhorias na conectividade via 3G.

Ainda não foi dessa vez que ganhamos a prometida interface totalmente remodelada, mas de qualquer maneira, o visual atual do Ubuntu é bastante agradável. Com alguns cliques, qualquer usuário consegue ativar o Compiz, trocar wallpaper, tema e deixar o sistema com a sua cara.

As mudanças destacadas pela Canonical realmente se fazem sentir. Eu, Windows-user convicto, fiquei bastante impressionado com alguns destalhes diferentes desde a versão 7.10, última que testei. Dessa vez, a maior parte do hardware do meu notebook, um Dell Vostro 1000, foi reconhecida de cara, até mesmo as outrora problemáticas teclas function do teclado. Tive que instalar apenas o driver da placa wireless, e mesmo ele foi tão simples quanto seria no Windows.

A instalação também transcorreu sem problemas, embora tenha tido que fazê-la duas vezes. Não sei se foi Murphy, ou meu lado noob em Linux se manifestando, mas na primeira, os drivers proprietários não apareceram. Li por aí que era preciso instalar o Ubuntu conectado no cabo para que eles aparecessem, e coincidência ou não, deu certo. De resto, instalação hassle-free, tendo como ponto negativo apenas algumas mensagens não traduzidas durante a cópia/instalação de arquivos.

Dentro do sistema, e como novidade, a Central de Programas do Ubuntu faz as vezes de App Store do Linux, e traz vários programas instaláveis com um clique. Interessante, mas ainda não supera a praticidade e beleza do apt-get - sério, isso, no Windows, seria um sonho. Outra coisa que merece destacar, embora não seja exatamente uma novidade, é a dupla Gnome DO e Docky. É um misto da Dock do OS X, com o Quick Silver, também do OS X; ou, para ficar numa analogia com o Windows, do RocketDock com o Launchy.

O usuário de Windows que migrar para o Ubuntu sentirá algumas dificuldades, além da falta de programas específicos (não tem mesmo um IrfanView-like?), mas de modo geral, e partindo do pressuposto de que seu uso do PC seja restrito a atividades mundanas e/ou corriqueiras, estará bem servido.

Para fazer o download do Ubuntu 9.10, clique aqui. E, dica: prefira o download via torrent; ontem, pelo menos, estava numa velocidade impressionante.

relacionados


Comentários