Meio Bit » Baú » Indústria » Lições do mundo dos negócios

Lições do mundo dos negócios

25/10/2009 às 17:20

Participar de dois eventos em um período curto de tempo pode nos dar uma perspectiva de como a indústria de tecnologia funciona.

Na Oracle Open World 2009, as duas vedetes foram o Exadata 2 e o Middleware e futuramente o Fusion Applications. E na semana seguinte, o lançamento do Microsoft Windows 7.

A empresa que mais apareceu nos dois eventos, ao lado dos anfitriões foi a Hewlett-Packard. Como um camaleão, eles se adaptam aos diferentes ambientes e mercados e faturam em cima. Na Open World, foco corporativo, servidores de alta performance que trabalham em conjunto com as máquinas da Sun.

Já no evento da Microsoft, dispositivos que variam de netbooks até gaming notebooks, passando por monitores e gadgets. É o braço consumidor final e que mostra a cara Compaq da HP. É uma empresa completamente diferente, mas com a mesma marca.

Com isso, pode-se tirar algumas conclusões interessantes se pensarmos fora da caixa por um instante.

Essa mudança de mensagem de acordo com o público-alvo faz com a estratégia de negócios de uma empresa grande como a HP atue em muitos segmentos. Com isso, uma área que sofre pode ser ajudada por outra que vai de vento em popa.

Outro exemplo clássico de como é importante pensar ao receber a avalanche de marketing corporativo. A IBM é inimiga número 1 da Microsoft em vários setores e as duas se bicam o tempo todo. Mas o PowerPC que equipa o Xbox 360 é fabricado pela IBM.

Verticalização 101

É claro que o Meio Bit não vai virar um blog de negócios (já estou vendo os chatos com o dedo coçando para reclamar). Mas é preciso que o leitor entenda um pouco sobre a indústria de tecnologia, principalmente se é um profissional da área.

Verticalização por indústria é um termo bonito para dizer que o feirante que concorre na venda de peixe na segunda-feira, é sócio na venda de frutas na quarta. Ainda são feirantes, mas concorrem apenas da venda de peixe, não de frutas.

Pense numa estrutura na qual várias pequenas empresas debaixo usam coisas em comum, como o mesmo departamento legal, administrativo e infra-estrutura mas possuem no seu dia a dia, uma forma de trabalhar independente.

Moral do Post: Se o seu inimigo de ontem pode garantir seu pão de amanhã, faça o pão. Melhor que morrer de fome.

relacionados


Comentários