Meio Bit » Baú » Games » A falta de inovação por parte dos indies

A falta de inovação por parte dos indies

15/10/2009 às 11:00

Apesar do premiado mundo virtual Papermint ser uma espécie de Second Life ou PS Home voltado para as crianças e que não costuma fazer muito sucesso aqui no Meio Bit Games, após dar uma olhada no trailer abaixo, fiquei muito impressionado com o estilo visual do jogo.

Embora gráficos em três dimensões que imitam folhas de papel já tenham sido usados em títulos de peso como PaRappa The Rapper ou na série Paper Mario, eles não são tão comuns e acho que deveriam ser usados com mais frequência. Além de fugir do lugar comum, esse estilo costuma apresentar uma direção artística muito bonita e há de se elogiar os criadores do Papermint por terem feito o game dessa forma.

Isso me fez pensar em algo que talvez os desenvolvedores independentes devessem levar em consideração na hora de criar seus jogos: Inovação. Todos sabemos que em questão de orçamento os indies não podem nem pensar em bater de frente com grandes estúdios e é nesta hora que a criatividade, e porque não, coragem podem fazer a diferença.

Estou cansado de ver títulos criados por empresas independentes tentando alcançar gráficos foto realistas ou reaproveitando a mesma mecânica de jogo que vemos há décadas. É óbvio que tentar levar ao consumidor algo diferente é arriscado, mas penso que para se destacar no meio de tantos profissionais, é preciso mostrar algo novo e isso pode ser alcançado de diversas maneiras.

Nunca fiz nem tenho pretensão de criar um game, portanto não tenho experiência como game designer, porém, é o que desejo como consumidor/gamer: Jogos inovadores. O que quero dizer é que enxergo nos jogos independentes uma saída para a falta de criatividade/coragem das produtoras mainstream e espero que essa “falta de compromisso” dos indies possa nos garantir bons anos de games pela frente.

[via Rock, Paper, Shotgun]

relacionados


Comentários