Meio Bit » Baú » Internet » Para a Mozilla o inimigo do meu inimigo é meu amigo mesmo sendo a Microsoft

Para a Mozilla o inimigo do meu inimigo é meu amigo mesmo sendo a Microsoft

30/09/2009 às 13:39

Embora no nível dos desenvolvedores haja amizade, lá no alto, no nível dos Carecas do Mal o bicho costuma pegar, na Guerra dos Browsers. Por muito tempo a Microsoft sequer tomou conhecimento da existência do Firefox, mas como ao contrário do Linux o negócio dela é dinheiro e não religião, hoje a raposa de fogo tem prioridade em Redmond, tudo 2.0 da Microsoft sai garantido com versão pro FF.

Já o resto, bem... digamos que Steve Ballmer chamou o Chrome e o Safari de "margem de erro", e dadas suas proporções linuxianas nas estatísticas de acesso, pode até ser verdade.

Agora para complicar o Google soltou um plugin do Internet Explorer que cria uma aberração, monstruosidade do Internet Explorer com as entranhas do Chrome. O "Chrome Frame" foi duramente atacado. Em uma declaração a Microsoft disse:

"Dados os problemas de segurança com plugins em geral e com o Google Chrome em particular, o Chrome Frame rodando como plugin duplicou a área de ataque para malware e scripts maliciosos. Não é um risco que recomendamos a nossos amigos e familiares."

Antes que alguém chame de FUD (se bem que o Register já chamou) entra mais um na história:

Mike Shaver, VP de desenvolvimento da Mozilla metralha, dizendo que isso só complica o modelo de segurança. Proteções embutidas no Internet Explorer deixarão de funcionar, gerenciamentos de riscos e controles de passwords por exemplo, quem assume? Estamos usando o Explorer OU o Chrome?

Esse tipo de modelo é o Pior de Dois Mundos, como achar uma sereia na banheira, onde a metade de baixo é peixe e a de cima também.

A postura do Firefox é a mais correta. Navegadores devem vencer por seus próprios méritos, como o Internet Explorer venceu, no seu tempo (chupa netscape) e o Firefox vem vencendo atualmente (chup-digo, morra, IE6) e o Opera vence na Europa (chupa competição, qualidade e mérito próprio).

Enfiar um plugin no Explorer para rodar o Chrome por baixo dos panos é algo bem próximo da má-fé. E não, não considero a extensão IETab do Firefox a mesma coisa.

Fonte: The Register

relacionados


Comentários