Meio Bit » Arquivos » Filmes e séries » Neill Blomkamp diz que gostaria de fazer um game

Neill Blomkamp diz que gostaria de fazer um game

Diretor do Distrito 9 diz que adoraria poder criar um jogo como o Titanfall, Halo ou Battlefield, mas que no momento está focado no seu estúdio e na produção de filmes.

29/06/2017 às 10:00

Depois de ser apontado como o diretor do Alien 5 e ver a produção do filme ser cancelada, Neill Blomkamp não podia ficar parado e uma maneira encontrada pelo diretor para continuar produzindo foi criando o Oats Studios. Com ele o sujeito já nos deu os curtas Cooking With Bill, Rakka e mais recentemente o Firebase, com o detalhe que o Steam tem sido usado para distribuir e financiar as obras.

O que nem todos sabem é que o sul-africano possui uma ligação forte com os games, já que além de ter sido escolhido para dirigir um filme do Halo que nunca saiu do papel, ele já admitiu ter se inspirado em jogos como o Portal 2 em suas criações. Sendo assim, será que Blomkamp teria interesse em trabalhar na criação de um jogo? Veja o que ele respondeu:

Com certeza. Quando achar que a Oats está caminhando com suas próprias pernas e eu não estiver trabalhando em algo grande, adoraria fazer um jogo. Muito dessas coisas realmente ressoam em mim. Eu adoraria fazer algo como um Titanfall, Halo ou Battlefield.

 

Fazer isso requer uma enorme quantidade de foco e no momento meu foco está nos filmes e na Oats. Fazer jogos requer um processo diferente dos filmes e você precisa se comprometer a se focar inteiramente, o que não posso fazer no momento.

Tendo sua formação na modelagem 3D, Blomkamp revelou que atualmente tem mexido na engine Unity e mesmo tendo descartado a possibilidade dessas experiências darem origem a um jogo, o cineasta disse que sua equipe está criando um mundo que eventualmente poderá ser liberado para o explorarmos.

Outro campo que o diretor tem andado interessado é no da realidade virtual e mesmo fazendo questão de deixar claro que tal possível criação não será um game, já que nem teremos um personagem, essa utilização de uma engine em tempo real torna mais viável a adaptação para a tecnologia que vem tentando ganhar força.

Por já ter mostrado uma grande capacidade de criar mundos fantásticos e histórias interessantes, é evidente que eu adoraria ver Neill Blomkamp se arriscando nos games. Só é uma pena que isso não deverá acontecer tão cedo e que não será um Half-Life.

Fonte: Gamespot.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários