Meio Bit » Baú » Indústria » Microsoft Brasil — 20 aninhos, com corpo de StartUp

Microsoft Brasil — 20 aninhos, com corpo de StartUp

Microsoft Brasil comemora 20 anos e o MeioBit esteve presente no belo evento, confira!

03/09/2009 às 9:20

Hoje o MeioBit, representado pela figura deste que vos escreve participou de um evento e tanto: uma reunião de veículos top (mais o MeioBit) na sede da Microsoft Brasil, em comemoração aos 20 anos da Filial.

Fundada em 1989, com cinco funcionários (hoje são 570) em uma sala na Berrini, em SP a empresa acompanhou (e sobreviveu) ao auge da Reserva de Mercado, quando a pirataria era institucionalizada e defendida pelos tribunais, vide o caso Sinclair vs Microdigital e Microsoft vs Prológica. Naquele tempo todo mundo tinha um “DOS Nacional”, que perguntava “deseja cotinuar? (S/N)” . Você apertava “S”, nada. “Y”, continuava.

Mesmo assim investiram a longo prazo. Hoje o Brasil tem 60 milhões de computadores, 97% das empresas rodam Windows, Office está presente em 92% dos PCs corporativos e preferimos não falar do Windows Me.

O almoço foi capitaneado por Hernán Rincon, Vice-Presidente da Microsoft para a America Latina, e Michel Levy, Presidente da Microsoft Brasil.

almocoms1

Foi uma apresentação SEM Powerpoint. Precisa dizer mais?

Foi uma coletiva atípica. Números foram citados quase informalmente, anúncios de novos produtos ficaram no "Aguardem e confiem" (o que depois de ver o Projeto Natal é fácil). A percepção que tive é que foi mais um agradecimento, algo como “Obrigado por nos acompanhar”, o que parece não ser mais do que nossa obrigação, mas o descaso com que TI costuma ser coberta pela Grande Imprensa faz com que o trabalho correto se destaque.

almocoms2

Hernán Rincon fala da importância da América Latina para a Microsoft

Juntando a rápida apresentação do Hernán e do Michel Levy, e depois o bate-papo com Osvaldo Oliveira, funcionário mais antigo da Microsoft no Brasil pude perceber uma mudança de ares importante: a caveira de burro enterrada em Redmond foi encontrada, desenterrada e enviada para o Google, sendo discretamente escondida debaixo do prédio onde ficam os servidores do Gmail.

A Microsoft que ofereceu ao mundo o Zune Marrom-Cocô Ubuntu não existe mais. Nem a Microsoft que tentou a todo custo vender o Vista como solução de todos os problemas, quando ele só resolvia os problemas da Dell, da HP, da Kingston, da Western Digital…

almocoms4

Foto ao lado do Michel Levy me coloca a um grau de separação do Bill. Mas também do Ballmer. Meda!

Vi um grupo genuinamente feliz. O marketing sorria cada vez que alguém falava do Windows 7, o Zune HD era mencionado com antecipação, o Projeto Natal, que em minha opinião será revolucionário se fizer 10% do que foi mostrado no demo, foi referenciado por uma fonte que não posso nomear nos seguintes termos: “10%? O objetivo é que ele faça 100%”.

Ficou claro que a Microsoft não quer produzir conteúdo. Ela prefere sempre fazer parcerias. Também não perdem o foco. “Somos uma empresa de software”, disse Osvaldo Oliveira.

Software aliás continua sendo a cash cow da empresa. Publicidade ainda representa meros 4% do faturamento, isso só vai estourar quando Softwares + Serviços e a nuvem chegarem de vez. A nuvem aliás foi o GRANDE assunto. Basta dizer que a briga será muito boa, pois a visão da Microsoft (e muito provavelmente do Google também) vai muito além da percepção de que “nuvem” é Gmail e Rapidshare.

O mais legal para nós do MeioBit é que a Microsoft (na verdade a maioria das empresas com que mantemos contato) respeitam nossa independência e nosso entusiasmo, seja para elogiar, seja para criticar. Não se enganem, se para almoçar com o Presidente da Microsoft tivéssemos que fazer coberturas chatas, corporativas, “jornalísticas” e não falar de coisas legais que a concorrência faz, a gente preferiria pedir uma quentinha.

P.S.: sim, a comida estava boa pacas. O pinguim grelhado com molho de amoras pretas e maçãs flambadas foi de tirar o chapéu, vermelho ou não.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários